Acre é o Estado melhor armado

Segundo pesquisa nacional da Polícia Federal, o Acre aparece como o estado com mais armas ativas por 100 mil habitantes, uma média de 760. Isso explica porque em 2020, mesmo no meio da pandemia, o mercado de venda de armas no Estado cresceu 300%.

Só que esse número poderia ser maior se muita gente não enfrentasse problemas na hora de comprar, buscar a posse ou porte de uma arma.

Marcos Pollon, especialista em armamento e presidente da associação pró-arma está no Acre para cumprir agenda com agentes de segurança e conversar com deputados federais e senadores para fazer uma denúncia.

De acordo com o especialista, os órgãos que liberam o porte e a posse estão criando empecilho para liberação para compra das armas, mesmo o decreto presidencial liberando até 4 armas. “Muita gente que procura está desistindo por causa da burocracia inventada muitas vezes pelo servidor que faz o atendimento”. Revelou.

Para Pollon, a burocracia é feita subjetivamente, depende de cada funcionário que faz o atendimento. Existem casos onde a pessoa preenche todos os requisitos e mesmo assim demora até seis meses para pegar um documento de posse.

Segundo o especialista, no Acre, os órgãos que fazem o atendimento deveriam ser exemplo para o Brasil quanto a posse, mas, o porte, que libera para andar com a arma, está ficando impossível conseguir em todo país.

O especialista lembrou também que a venda de armas para civis não vem incentivando o aumento da violência, principalmente dos homicídios.