Acre entra em nível amarelo e restaurantes, cinemas e centros de formação voltam a funcionar, com restrições

Todo o estado do Acre passou a ser classificado na fase amarela do controle do CVD. O governo do Acre, por meio do Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, anunciou na tarde desta quarta-feira (5) que todo o estado avançou da fase de Alerta, nível laranja, para a fase de Atenção, nível amarelo em relação à pandemia de coronavírus.

O período analisado para se obter a nova classificação foi de 19 de julho a 1º de agosto. Uma nova avaliação acontecerá no próximo dia 19 para saber se o estado permanece, avança ou retrocede de faixa.

Atualmente, 44% das 90 UTIs para pacientes com covid-19 estão ocupados. No auge da pandemia, quando a oferta de leitos era menor, o estado chegou a registrar fila de espera. Já o índice de ocupação das enfermarias comuns é de 42%. O governo comemora o aumento da capacidade.

O que passará a funcionar com autorização nessa fase e as restrições exigidas:

  • Restaurantes, pizzarias, lanchonetes, sorveterias e similares: funcionavam apenas via disk entrega ou pague e leve. Agora podem receber clientes, mas com 50% da capacidade;
  • Teatros, cinemas e apresentações culturais: estavam proibidos e agora podem retomar as atividades com 30% da capacidade;
  • Igrejas: estavam proibidos, restritos a 20% de capacidade e agora podem retomar as atividades com 30% da capacidade;
  • Centros de formação e capacitação de motoristas: estavam proibidos e agora podem retomar as atividades com 30% da capacidade.

No Acre, são três regionais de saúde:

Alto Acre, representada pelos municípios de Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri;

Baixo Acre:

Acrelândia, Bujari, Capixaba, Jordão, Manoel Urbano, Plácido de Castro, Porto Acre, Rio Branco, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira e Senador Guiomard;

Juruá:

Cruzeiro do Sul, Feijó, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, Rodrigues Alves e Tarauacá.

Todas essas regionais entraram no nível amarelo.