Acre entra na última semana de vacinação contra febre aftosa


publicidade

Desde o início de maio, o governo do Estado, por meio do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf), iniciou mais uma etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa. O prazo encerra dia 31 de maio.

O Acre possui cerca de 3,3 milhões de cabeças de gado, um patrimônio pecuário avaliado em R$ 4 bilhões. O setor é o terceiro que mais movimenta economicamente o PIB do estado, com cerca de R$ 1 bilhão anualmente. Ainda assim, esta etapa de vacinação é exclusiva para animais de até 24 meses de acordo com o cadastro do Idaf.

(Foto: Marcos Vicentti/Secom)

Hoje, segundo o Instituto, até agora foram vacinados cerca de 60% do rebanho envolvido nesta etapa. Entretanto, o presidente do Idaf, Rogério Vasconcelos lembra que os produtores rurais têm até o dia 15 de junho para fazer a declaração do gado vacinado.

O Acre é reconhecido internacionalmente pela Organização Mundial da Saúde Animal como zona livre de aftosa há quase 14 anos em virtude dos resultados exitosos de suas políticas de defesa e inspeção animal.

Por isso, o estado foi escolhido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) como um dos primeiros a receber a certificação de zona livre sem precisar mais de vacinação. A etapa de vacinação que será realizada durante todo o mês de maio será a penúltima, com apenas mais uma marcada para este ano.

“O governo do Estado está totalmente empenhado para que esta seja a penúltima etapa de vacinação. A partir do ano de 2020 as atividades de fiscalização do IDAF serão ainda mais intensificadas, de forma que a sanidade de todo rebanho seja garantida. Por esse motivo, pedimos ainda mais atenção dos produtos nesses últimos dias de vacinação, e que não se esqueçam de preencher a declaração de vacinação e entregá-la no serviço veterinário oficial”, conta Vasconcelos.

O Idaf reforça ainda que a venda da vacina contra a febre aftosa será permitida somente até o dia 31 de maio. Após esse prazo, haverá auto de infração e a vacina deverá ser assistida por um funcionário do Instituto.