Acre fecha 2014 como último do país em expulsão de servidores federais


publicidade

Ranking da CGU mostra número de funcionários públicos expulsos por corrupção

Maior parte dos casos de expulsão por corrupção em todo o País ocorre na área da Previdência Social, diz CGU

O Acre fechará o ano como o 22º entre os Estados com o maior número percentual de servidores públicos federais estatuários expulsos do serviço público federal de 2003 a novembro deste ano, por envolvimento com corrupção, segundo relatório da Controladoria Geral da União (CGU).

Com 3.358  servidores públicos federais ativos, o Acre teve 24 demissões, ou seja, 0,71% do total. Ainda em termos percentuais, o Amazonas foi o campeão brasileiro, com 2,20%, seguido por Mato Grosso, que teve 162 (1,86%), Rondônia, com 134 (1,81%), Maranhão, com 131 (1,44%) e Amapá, que registrou 120 (1,34%) demissões de servidores federais este ano.

As informações estão no relatório elaborado pela CGU e são referentes até novembro deste ano. De acordo com os dados, em todo o Brasil, 5.067 mil servidores federais foram demitidos com aposentadorias cassadas ou destituídos dos cargos de janeiro de 2003 a novembro deste ano. Um relatório anual será disponibilizado pela CGU em janeiro de 2015.

Em números reais, o Acre está em último lugar no ranking entre os Estados brasileiros. De acordo com o relatório da CGU, este ano, nenhum servidor público federal foi expulso do serviço público no Estado por atos ligados à corrupção.

O Estado com maior número de servidores públicos federais expulsos dos cargos, em números reais,  foi o Rio de Janeiro, onde a CGU registrou 878 demissões de 2003 a novembro deste ano, uma média de 79 demissões por ano.

Entre os ministérios, dos 5.067 servidores públicos federais expulsos em todo o País, o maior número foi registrado no Ministério da Previdência Social (MPS), com 1.312 servidores públicos federais demitidos.

inforgráfico_acre

Deixe uma resposta