Acre mostra forte ação das forças de segurança na contenção do rime

Coronel Paulo Cezar faz balanço positivo da ação integrada das Forças de Segurança

O Acre recebe a partir de terça-feira. dia 27, o lançamento do programa SENASP ITINERANTE, promovido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública. com a finalidade de se aproximar das regiões Centro-oeste, Sudeste, Nordeste, Norte e Sul e assim conhecer cada realidade. A reunião vai até quinta-feira e terá a presença, além dos secretários de segurança dos estados, do Secretário Nacional de Segurança Pública, Coronel Carlos Renato Machado Paim

Os dirigentes da área de segurança vão encontrar um quadro peculiar no Acre. Ao mesmo tempo em que o estado é uma das grandes preocupações nacionais, por conta da rota do tráfico de drogas que atravessa seu território e da presença forte das facções, em guerra constante, apresenta um quadro muito positivo de redução da violência urbana, como comprovam dados do Fórum da Segurança Pública e do Ministério Público estadual.

Embora, formalmente, apresenta um dado bruto de aumento de mortes violentas no primeiro semestre de 2020 em relação ao primeiro semestre de 2019, essa quadro apresenta distorção facilmente perceptível.

Cerca de 40% das mortes ocorreram no mês de janeiro, por causa de dois episódios: a chacina na estrada Transacreana, quando integrantes da facção Bonde dos 13 mataram seis pessoas em um bar e a descoberta de um serial killer contratado como executor de uma facção, que matou 18 pessoas e foi capturado pela polícia, estando à disposição da justiça.

De janeiro até agora, os índices estão em forte queda, com os messes de maio e junho registrando os menores números em quatro anos.

Segundo o relatório da violência, o Acre ainda apresenta números muito positivos. O número de estupros de vulnerável em vítimas do sexo feminino no Acre reduziu 38% desde o início do ano.
No relatório, mais dois índices que tiveram aumento e chamam a atenção. Em função da pandemia, como aconteceu em todo o país, o índice de suicídios aumentou 30%. Mais que a média nacional, que foi de 11,4%. A dependência química pode ter sido um fator potencializador no estado.

Outra taxa que cresceu foi a de feminicídios, com 19 casos comprovados. Mas é preciso ressaltar que todo eles foram solucionados, com os matadores presos e entregues à justiça.

Embora o assassinato de mulheres tenha aumentado, outros crimes de violência doméstica, como o de lesão corporal contra mulheres caiu no estado em 33,¨% em relação ao primeiro semestre de 2019. Número muito acima da redução de 9,9 ocorrida no Brasil.

Indicadores positivos

Outros indicadores positivos que o Are pode mostrar: no primeiro semestre do ano, os roubos de veículos caíram 36,7%, ao mesmo tempo em que aumentou a recuperação, em razão da instalação e funcionamento do cerco eletrônico, com sistemas de câmeras de monitoramento em pontos estratégicos. De uma maneira geral, considerando os rimes de roubo e de furto de veículos, a queda foi de 40,3%.

O roubo a estabelecimentos comerciais focou quase estável, com ligeiro aumento de 4,4%. Mas os assaltos a residências caíram 20,4%. O Acre não registrou no primeiro semestre deste ano nenhum caso de roubo a banco e o total de roubos também registrou forte queda no período, de 38,3%.

A apreensão de armas de fogo teve redução de 28,9%, número relevante, considerando que no país a redução foi de apenas 2,2% entre os anos de 2019 e 2020.

Violência está em queda desde o início do governo

Gráfico elaborado pelo Observatório de análise criminal do ministério Público do estado mostra claramente que a ação das forças de segurança está mostrando resultados desde 2019, com a queda abrupta, por exemplo, do número de nortes violentas.

O ano mais violento no estado, segundo dados do ministério Público, foi 2017, quando o Acre atingiu 83, 5 mortes por grupo de cem mil pessoas. No final de 2019 essa taxa já alcançava quase a metade, com 45,9 mortes por grupo de cem mil.

Entre fim de janeiro a julho de 2020, essa queda foi ainda mais acentuada, como se nota por este outro gráfico, também do MP:

Ainda no relatório do Ministério Público, gráfico mostra o percentual da redução de roubos no estado. este ano. Em todo o estado, redução de 33,4%.

Tráfico de drogas ainda é o grande desafio para toda a região

O tráfico internacional de drogas fez do Acre uma rota preferencial. As facções travam uma guerra sem trégua para o domínio das rotas que trazem especialmente a cocaína da Bolívia e do Peru e as apreensões batem seguidos recordes.

O Acre vem defendendo – e isso deve ser debatido na reunião de terça-feira – uma presença mais constante do governo federal nas fronteiras para impedir a ação das quadrilhas. Também é desejada maior integração regional.

Ainda esta semana, na fronteira de Rondônia com Mato Grosso, uma tonelada de cocaína de alto grau de pureza, valendo aproximadamente R$ 30 milhões foi apreendida. Há poucas semanas, em Rodrigues Alves, no Acre, no Vale do Juruá, quase meia tonelada de cocaína foi aprendida. Só nessas operações de apreensão, o Acre já ocasionou prejuízos às facções em valor superior a R$ 10 milhões.

As pequenas cidades na fronteiras sofrem com a presença dos traficantes e facções, especialmente no vale do Juruá, onde o rio do mesmo nome é uma estrada para a entrada da cocaína.

Essa situação se reflete na capital e outras cidades de maior porte, onde as facções fazem seu recrutamento e movimentam o mercado local de venda de entorpecentes. Enfrentar essa situação é o desafio.

Encontro vai reunir secretários de segurança e autoridades federais

O encontro do SENASP ITINERANTE, no Acre vai contar com a presença do Secretário Nacional de Segurança Pública, vai ouvir as reivindicações do estados, promover a troca de experiências e apresentar os programas estruturantes da Secretaria. A reunião acontecerá no auditório da OAB Acre.

Dessa forma, o trabalho integrado vai desenvolver e implementar políticas públicas específicas para fortalecer as várias regiões.

A Programação da abertura é a seguinte;

– Dia 27 de Outubro:

Tarde:

• 14h30 às 15h10 – Abertura da SENASP ITINERANTE – Secretário Nacional de Segurança Pública – Coronel Carlos Renato Machado Paim

• Intervalo de 15 minutos

• 15h30 às 17h00 – Reunião do Secretário Nacional de Segurança Pública com os Secretários de Segurança Pública dos Estados.

• Intervalo de 15 minutos

• 17h15 às 18h45 – Retomada da Reunião do Secretário Nacional de Segurança Pública com os Secretários de Segurança Pública dos Estados.
• 15h30 às 17h00 – Câmara Temática 1 – Fortalecimento das Instituições de Segurança Pública (DPSP)