Acre registra 21 mortes em cinco dias

Cezar Negreiros

Os números assustam: 21 óbitos por covid-19 e 768 novos casos da doença nos últimos cinco dias da semana, mas somente no dia de ontem duas mortes e 336 novos contaminados. Quando leva em conta o dia de natal ao dia 6 de janeiro, o Acre contabiliza quase dois mil novos casos de covid-19, somente na semana passada 7 óbitos e 400 casos da doença, conforme as projeções da doença. O estado já contabiliza 823 óbitos 42.814 pessoas infectadas, segundo o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre). A primeira vítima era um rio-branquense que tinha 64 anos, que faleceu na noite da última quinta-feira (dia 7), no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (INTO-AC), enquanto faleceu a segunda era um aposentado de 83 anos, que veio a óbito na segunda-feira (dia 4), no Pronto- socorro de Rio Branco.

De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), aproximadamente 125 pessoas continuam internadas, em decorrência das complicações clínicas. Atualmente, 933 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Já foram notificados 121.617 casos suspeitos da doença, sendo que 77.870 casos descartados, porque os exames sorológicos deram negativo para covid-19.

A coordenação do Comitê Acre sem Covid emitiu um comunicado no dia de ontem informando que o estado manterá na Bandeira Amarela (Nível de Atenção). O levantamento apontou que as três regionais registraram aumento de óbitos por causa d doença. Se na avaliação anterior registraram apenas 13 mortes, agora o número pulou para 32. “O Comitê já se colocou à disposição dos novos prefeitos para que possamos trabalhar em conjunto”, declarou a coordenadora do Grupo de Apoio ao Pacto Acre Sem Covid, Karolina Sabino.

Sugerindo que adoção de medidas sanitárias, porque a pandemia não acabou. Pediu a população para continuar usando máscaras de proteção, lavarem bem as mãos e evitar a aglomerações. Antecipou que a próxima avaliação de classificação de risco está prevista para o dia 22 deste mês. A cada 14 dias acontecerá uma nova avaliação dos indicadores, mas caberá às prefeituras dar a palavra final das atividades que serão permitidas com base no risco de propagação da doença. (Com informações da Agência de Notícias do Acre)