Acre registra apenas uma morte por covid-19

Apenas 1 morte por covid-19 e 63 novos casos da doença nas últimas 24 horas, mas a vítima desta vez foi uma aposentada de 72 anos, que veio a óbito no último domingo (dia 25), no Institu-to de Traumatologia e Ortopedia (INTO). O Estado contabiliza agora 690 óbitos e 30.380 contaminados, segundo o balanço epidemiológico do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS).

A Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre) emitiu uma nota esclarecendo que 67 pacientes continuam internados em decorrência das complicações clínicas, mas que 27.959 pacientes já estão curadas da enfermidade. Acrescenta ainda, que foram notificados 80.674 casos suspeitos da doença, sendo que 50.290 casos descartados, porque a sorologia deu negativo para covid-19 e que apenas 4 amostras de RT-PCR estão em análise pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) e pelo Centro de Infectologia Charles Mérieux.

O médico imunologista Guilherme Pulici, em entrevista à imprensa, que se as pessoas continuarem se aglomerando o estado pode registra uma segunda onda da doença. Destacou que não é possível afirmar que o coronavírus está controlado no Acre, pois o que tem ocorrido é uma redução dos casos, muito embora uma boa parcela da população já tenha contraído o vírus, mas não tem como precisar o quantitativo. “Muitas pessoas tiveram a forma assintomática e não temos como conferir isso”, revelou.

Sugeriu que as pessoas devem manter as mesmas preocupações, como o uso máscaras de proteção, a higienização das mãos, como medidas de prevenção.

Com a chegada da vacina que permitirá a imunização da população, a medicação também terá uma duração, como ocorre com a vacina da gripe, que precisa ser renovada todo ano. “Não estamos falando de um vírus como o da febre amarela, bastando tomar uma única dose e haverá imunidade pelo resto da vida”, finalizou.