Acre registra mais duas mortes por covid-19

Cezar Negreiros

Mais duas mortes por covid-19 e 129 novos casos nas últimas 24 horas, o estado contabiliza agora para 679 óbitos e 29.598 contaminados.  A primeira vítima era um aposentado de Marechal Thaumaturgo que 89 anos, que veio a óbito na última quarta-feira (dia 14), no Hospital Regional do Juruá, enquanto a segunda era uma moradora de Porto Acre de 31 anos, que faleceu na mesma ocasião, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (INTO-AC).

O boletim epidemiológico do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS) apontou que 61 pacientes continuam internadas por conta das complicações da covid-19. O levantamento aponta que foram notificados 77.133 casos suspeitos da doença, mas 47.522 casos foram descartados, porque a sorologia deu negativo para a doença.   Aproximadamente 27.732 pessoas já estão curados da doença, enquanto 13 amostras de RT-PCR estão em análise pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) e pelo Centro de Infectologia Charles Mérieux. 

O Comitê Acre sem Covid manteve a bandeira amarela mesmo com a redução das mortes na capital acreana. “Com a manutenção dos indicadores, significa que o comportamento da população não tem sido modificado. Sem grandes mudanças, não conseguiremos apresentar melhoras”, lamentou a coordenadora do Grupo de Apoio ao Pacto Acre Sem Covid, Karolina Sabino.

A permanência de bandeira amarela, pela terceira vez consecutiva, todas as atividades comerciais devem manter os protocolos sanitários.  Os estabelecimentos comerciais como restaurantes, pizzarias, lanchonetes, sorveterias e bares não pode ultrapassar a capacidade de 50% do número de mesas, enquanto salas de cinemas, teatros  e apresentações culturais com capacidade de 30%.

Em contrapartida, os cultos  religiosos em templos ou locais públicos, somente com 30% da capacidade.  A mesma capacidade destinada aos centros de formação e capacitação, estúdios de dança, escolas e estúdios de música, centros de formação de condutores de veículos automotores.   As escolas da rede pública e privada de ensino fundamental e médio, universidade pública e centros universitários precisarão de uma autorização especifica do Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, para retomar as suas aulas presenciais.