Acre registra queda no mercado de trabalho formal

O estado registrou um saldo negativo no mês passado do emprego com carteira assinada, o setor de serviço e comercial registrou a demissão de 1.805 trabalhadores, enquanto 1.602 foram contratados, o acumulado do mês de abril ficou -203 postos de trabalhos extintos. Em contrapartida, no mesmo período do ano passado 2.092 trabalhadores foram contratados com carteira assinada, mas apenas 1.715 dispensados, que corresponde por um saldo positivo de 377 postos de trabalhos.

O acumulado do ano contabilizou 9.994 postos de trabalho gerado, enquanto os desligamentos ficaram em 8.591 postos, com um saldo positivo de 1.403 postos de trabalho formal.  Já o acumulado do ano de 2019 registrou 8.141 postos e 8.818 desligamentos que correspondeu por um saldo negativo de -677 postos fechados no Acre, segundo balanço do  Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) da Secretaria do Emprego e Trabalho.  “Fechamos o mês passado com 910 pedidos de seguro-desemprego, mas os setores que mais registraram dispensas foram o comercial”, declarou o coordenador do Sistema Nacional de Empregos no Acre (SINE/AC), Marcos Vinicius Oliveira de Moraes.

A pesquisa anual da indústria da construção divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) correspondente ao período de 2008 a 2018, no entanto, apontou uma redução do número de empreiteiras no estado. O levantamento revelou que até 2018 eram 139 empresas que atuavam na área da construção civil que  empregava 3.663 trabalhadores, enquanto em 2009 o setor registrava 153 empreiteiras que garantia uma oportunidade de emprego para 8.431 trabalhadores. Em uma década o setor registrou uma queda de quase cinco mil postos de trabalho, conforme pesquisa divulgada pelo IBGE. 

O coordenador do SINE-AC informou que o órgão conta com uma equipe de plantão  na OCA atendendo de forma remota para atender os trabalhadores que perderam o emprego. Explicou que os atendimentos não presenciais podem ser feito pelos telefones:  3215-2442, 3215-2448 e 3215-2419, mas o  serviços mais solicitados são o pedido do seguro-desemprego e a carteira de trabalho digital. “A orientação que os trabalhadores recorram ao aplicativo de celular para baixar a carteira de trabalho digital.” Desde setembro do ano passado, que  instalamos a plataforma que ajudar os trabalhadores desempregados requerer o seguro-desemprego”, salientou.

Aplicativo – O primeiro passo é baixe o aplicativo Carteira de Trabalho Digital, disponível no Google Play ou App Store, em seguida, inserir o seu CPF e senha para operar o sistema.  No canto direito do celular, aparece um link de Benefícios, o trabalhador basta confirmar na barra de solicitação do seguro-desemprego, mas o interessado em pedir o benefício  não pode esquecer da documentação exigida: comunicado de dispensa, rescisão do contrato de trabalho, carteira de trabalho, registro geral, CPF, comprovante do saque do FGTS e comprovante de escolaridade. Em caso de dúvidas, basta mandar mensagem por endereço eletrônico:  vagasacresine@gmail.com.