Aposentados já receberão parcela do 13°

destaque-345042-destaque-341449-marcelocamargo

A partir de hoje (24), cerca de R$ 300 milhões de reais serão injetados na economia do Estado do Pará, com o adiantamento da primeira parcela do 13º salário 2015 dos aposentados e pensionistas da Previdência Social. O benefício chegará para 639.893 pessoas, segundo estudos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Pará (Dieese/PA), com base em informações do Ministério da Previdência Social.

Fruto de acordos firmados entre o Governo Federal e as entidades representativas de aposentados e pensionistas, esta é a 9ª vez que a Previdência antecipa o pagamento da 1ª parcela do 13º salário da categoria, que oficialmente deveria ser paga em novembro. O pagamento começa a ser depositado para os segurados que recebem até um salário mínimo e possuem cartão com número final 1, desconsiderando-se o dígito. Quem ganha acima do mínimo começa a receber a partir do dia 1º de outubro.

Os depósitos seguem até o dia 7 de outubro. A segunda parte do abono será creditada na folha de novembro, que começa a ser depositada no dia 24 daquele mês e segue até o dia 7 de dezembro. Em todo o País, o adiantamento movimentará quase R$ 16 bilhões, garantindo o benefício a mais de 28 milhões de pessoas. Desses, 4,55% (1.286.723 beneficiários) são da região Norte, trazendo um montante de cerca de R$ 603 milhões para a economia da região (3,78% do total nacional).

Ainda segundo os dados do Dieese, o Pará será o estado da região Norte que mais se aproveitará do adiantamento, possuindo o maior número de beneficiários, que terão direito à parcela na região, o equivalente a 49% do total de pensionistas. Isso garantirá à economia do Estado cerca de 49,77% do valor total recebido pelo Norte.

NEGOCIAR DÍVIDAS

Devido aos efeitos da crise e o aumento da inadimplência, Roberto Sena, economista e supervisor técnico do Dieese/PA, estima e aconselha que uma parte considerável desse adiantamento seja utilizada na quitação de dívidas, principalmente aquelas feitas ainda no primeiro semestre, por causa dos altos juros. Só depois de pagar essas dívidas, o aposentado deve gastar o dinheiro dessa primeira parcela do 13º. Vale ressaltar que o desconto do Imposto de Renda incide somente no pagamento da segunda parcela da gratificação.

Sena vê de forma otimista os impactos desse adiantamento na economia local. Ele destaca que a quitação das dívidas é importante para a estabilização do setor empresarial, o que deve amenizar, por exemplo, a onda de demissões. Para ele, quando o aposentado estiver livre das dívidas, poderá voltar a consumir. “Com mais dinheiro na economia nesse segundo semestre, teremos maior equilíbrio”, analisa.

10 DICAS PARA USAR BEM SEU 13º

1 – Antes de sair negociando, é preciso ter pleno domínio do seu dinheiro, fazer um diagnóstico financeiro, registrando o que se ganha, o que se gasta e conhecer seu verdadeiro eu financeiro

2 – Muitas vezes, é importante dizer “devo, não nego, pago, como e quando puder”. Nunca se deve procurar um credor antes de ter domínio completo de seu dinheiro

3- Estabeleça uma estratégia para sair do endividamento, conhecendo detalhadamente os credores, valores e taxas de juros

4 – A portabilidade é uma das ferramentas para reduzir o endividamento. Procure por linhas de créditos mais baixa. Mas é importante frisar que isso não resolve a causa do problema

5 – No planejamento para pagar as dívidas, priorize as que têm os juros mais altos, geralmente as de cartão de crédito e cheque especial

6 – Na hora de negociar, se for parcelar as dívidas, tenha certeza de que as mesmas cabem em seu orçamento

7 – Saiba que, para pagar as dívidas atrasadas, terá de repensar seu padrão de vida, pois, se já se endividou com o que ganha, será ainda mais difícil nos próximos meses com as parcelas

8 – Dois fatores levam ao endividamento: o crédito fácil e a propaganda. Por isso, cuidado para não comprar o que não sonhava, com o dinheiro que você não tem, para impressionar, muitas vezes, até mesmo quem você não conhece

9 -Principalmente para os aposentados, é importante não “emprestar” seu nome para que parentes e amigos façam dívidas. Se eles não podem usar o próprio nome, é porque provavelmente já estão com problemas de endividamento

10 – Procure guardar dinheiro para comprar à vista e com algum desconto. O sonho da independência financeira passa por respeito ao dinheiro, entender que ele é meio e não fim.