Assembleia deve reeleger mesa diretora em eleição antecipada para terça-feira


publicidade

A Assembleia Legislativa vai adiantar para a próxima terça-feira, dia 14, a eleição da mesa diretora para o biênio que se inicia em 2021. Tradicionalmente, esta eleição deveria acontecer na primeira sessão da próxima legislatura, em fevereiro do próximo ano, mas há quase um consenso de que a antecipação da votação, que é permitida pelo regimento interno, será a melhor solução para evitar conflitos que podem se acirrar com as eleições municipais.

A atual composição da mesa deve se manter, com a possibilidade de pequenas trocas em cargos de menor visibilidade. Mas a espinha dorsal do comando do legislativo, composta pelo residente Nicolau Junior (PP), Jenilson Leite (PSB) na vice-presidência e Luiz Gonzaga (PSDB) na primeira secretaria, com a deputada Antônia Sales (MDB) na segunda-secretaria, deve ser preservada.

Há movimentos para trocas de posições, especialmente liderados pelos deputados José Bestene e Gherlen Diniz, ambos do PP, que gostariam de ocupar cargos na direção, mas o movimento não deve vingar, por conta da representatividade dos partidos na casa.

A reeleição de Nicolau Júnior será tranquila, pois o deputado é respeitado pela base aliada e pela oposição tendo realizado um primeiro mandato bastante elogiado, mantendo a independência do legislativo e enfrentando e vencendo uma série de desafios internos.

A manutenção do deputado Jenilson Leite na primeira vice-presidência, questionada por alguns deputados da base do governo, não deve ser afetada, visto que o equilíbrio de forças com a oposição é necessário e mostra o pluralismo do poder Legislativo. Da mesma forma, Luiz Gonzaga na primeira secretaria tem seu trabalho elogiado, pois sua área cuida da administração do poder. Também a presença do MDB na direção com a deputada Antônia Sales é vista como uma garantia da isonomia.

A reeleição da mesa diretora deve marcar a continuidade da governabilidade e interessa ao governo do estado e ao próprio Poder Legislativo, mantendo a boa relação institucional.