Bocalom ameaça por vans no transporte público se ônibus pararem por greve

O prefeito Tião Bocalom (Progressistas), afirmou ontem, em entrevista, que não vai fazer repasses extras para as empresas de ônibus e que a prefeitura não tem responsabilidade sobre os salários dos trabalhadores do transporte coletivo que estão atrasados, permanecendo apenas na condição de mediador e esclarecedor das competências.

O prefeito disse que “caso as empresas comecem com as greves irá abrir concessões para novos modais de transporte como vans. Greve é só prejuízo para nossa sociedade. E se continuarem insistindo que vão fazer greve, não vai ter nenhum problema, a gente abre o transporte para outras empresas, abre transporte para vans. Eu não vou aceitar como prefeito que a população sofra esse prejuízo. Essas greves que tiveram no final do ano, não eram pelo sindicato. Nós vamos pra cima. Não dá para a população andar com ônibus velho e sem ar-condicionado”, afirmou

Bocalom disse que não vai enviar Projeto de Lei (PL) à Câmara de Rio Branco de com qualquer auxílio financeiro às empresas de transporte coletivo. Em 30 dias, a RBtrans emitirá um parecer acerca dos contratos das empresas do transporte coletivo da capital. Na análise, a autarquia vai fazer um diagnóstico e analisar os contratos das empresas para embasar a posição da prefeitura. O prefeito, entretanto, garante que não vai colocar o dinheiro público nas mãos de empresários.