Candidatos à prefeitura da capital se dividem quando o assunto é a epidemia do COVID 19

Apesar da pandemia da covid-19, os pretensos candidatos à Prefeitura de Rio Branco continuam a se movimentar de maneira, ora destacada, ora modesta, mas redes sociais, em busca de notoriedade para a disputa marcada para outubro. A estratégia utilizada varia de acordo com a personalidade e interesses imediatos de cada um, além da postura do possível candidato frente aos desafios do coronavírus.

Até por sua própria posição de destaque, a prefeita Socorro Neri, que não admite nenhuma conversa com teor político, tem se posicionando como fundamental liderança na defesa dos interesses da população, especialmente na defesa do isolamento social, da quarentena e da manutenção das recomendações de médicos infectologistas e especialistas no combate à pandemia

A prefeita ampliou bastante sua presença nas redes sociais, divulgando basicamente mensagens de orientação para a população, como no uso de máscaras, incentivando permanecer em casa e divulgando as reuniões, encontros e debates dos quais participa, quer como prefeita, quer como pessoa preocupada com a manutenção do máximo distanciamento social.

A prefeita agora entrou no radar da crítica de adversários, por ter determinado o rodízio de carros a partir da Zero Hora de segunda-feira, assunto que vem dividindo a população. Enquanto a maioria considera um aspecto importante, fundamental para o distanciamento social, adversários tentam criar provocações, convocando até uma carreata a se realizar no dia da implantação do rodízio. Apesar disso, a imagem da prefeita está em alta junto à população, o que pode ser sentido no aumento de comentários em suas redes sociais e compartilhamentos  nas redes oficiais da prefeitura.

Minoru Kinpara

O candidato do PSDB voltou a investir em suas redes sociais, e vem promovendo debates e encontros a respeito da pandemia da COVID 19. Mas evita se posicionar de modo efetivo contra ou a favor do isolamento social, preferindo recorrer a debates, em que várias posições são apresentadas. Ele tem avaliado que dessa forma pondera suas posições no  noticiário, sem  aparecer demais nas discussões a respeito do problema.

MDB

O MDB tem se transformado em uma verdadeira metralhadora giratória nas críticas tanto ao governo do estado como à prefeitura. Enquanto o candidato Roberto Duarte denuncia possíveis irregularidades nas compras e nas ações do governo, os vereadores do partido montam uma barreira de críticas tentando atingir a prefeita Socorro Neri. Assim, o MDB joga sempre no ataque, chegando ao ponto de algumas lideranças defenderem o fim do isolamento, enquanto o candidato Roberto Duarte se cala a esse respeito. O partido escolheu o caminho do confronto aberto para se posicionar em relação às eleições, não escondendo uma postura de afronta tanto ao Governo do Estado como à prefeitura.

Progressistas

O Partido Progressista mantém três nomes como possíveis candidatos à prefeitura da capital. O Deputado José Bestene defende fortemente as ações do governo no combate ao covid-19, procurando, entretanto, manter certa distância do relacionamento harmonioso que o governador Gladson Cameli está tendo com a prefeita Socorro Neri nesse aspecto. O ex-presidente da Emater, Tião Bocalom, que no início foi crítico contumaz das medidas de isolamento, prefere postar nas redes sociais sua presença em atividades no meio Rural, sem ligações expressas com a pandemia, da qual chega mesmo a evitar falar. O ex-deputado Ney Amorim, embora anuncie ter o apoio do governador Gladson Cameli as suas pretensões, mantém-se calado nas redes sociais, sem qualquer exposição.

Outros candidatos

Luziel Carvalho, que quer se lançar candidato pelo Solidariedade, tem reforçado apoio as ações de distanciamento social, ainda que de forma discreta. Pedro Logo, do PV, já disse não acreditar na realização das eleições este ano, defendendo o adiamento para 2021. O pecuarista Fernando Zamora, candidato do PSL, foi acometido pelo covid-19 e viajou para tratamento em São Paulo, Antes disso, montou escritório e conta para arrecadar dinheiro para a campanha, o que  já é permitido. O candidato Jamyl Asfury é crítico radical do isolamento e defende a plena abertura do Comércio e das atividades econômicas, tendo inclusive promovido passeata para essa causa. O PT ainda não indicou um candidato oficial, O mais provável parece ser o deputado Daniel Zen. Ele tem defendido o isolamento social, embora criticado a proposta de rodízio, além de tecer críticas fortes tanto à ação da Prefeitura de Rio Branco, como ao governo do estado, pelas redes sociais.

Pré-candidato Luziel Carvalho defende isolamento social.