Candidatos gastam quase R$ 1,5 milhão no 1º turno

Cezar Negreiros

A arrecadação dos setes candidatos que disputaram a prefeita de Rio Branco chegaram em torno de R$1.413.969,01. O custo do voto de prefeitos eleitos nas capitais no 1º turno variou entre R$ 4,24 a R$ 65,10, segundo projeções do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O candidato do PSDB Minoru Kinpara contabilizou a maior arrecadação estimada em torno de R$ 407.000,00, seguido da candidata do PSB Socorro Neri que registrou a quantia de R$ 366.000,00. Em contrapartida, o petista Daniel Zen o montante de R$239.897,71, enquanto o pastor Jamyl Asfury a quantia de R$ 209.000,00 e o candidato do Avante Jarbas Soster o valor de R$193.770,00. O candidato progressista Tião Bocalom divulgou uma despesa de R$75.302,80 e o emedebista apenas R$22.958,50.

A Justiça Eleitoral celebrou uma parceria com o Tribunal de Contas do Estado do Acre (TCE-AC) para dar celeridade às prestações de contas dos 90 candidatos majoritários e dos 2.846 candidatos que concorreram uma cadeira nas 22 Câmaras Municipais. Os 368 Diretórios Municipais têm 30 dias para encaminhar os balanços contábeis dos gastos das campanhas. O limite de gastos da campanha do 1º turno dos prefeitos da capital acreana era de R$ 259.977,17, mas somente dois candidatos arrecadaram acima deste valor previsto. “As coligações e partidos têm até 30 dias após a eleição para apresentar a prestação de contas final da campanha”, observou o diretor-geral do TRE-AC, Jônathas Santos Carvalho.