Cerca de 20% ainda não entregaram a declaração do IR

O auditor-fiscal Nivaldo Medeiros Filho, da superintendência regional da Receita Federal (RF), disse que quase 20% dos contribuintes acreanos não encaminharam a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). Informou que somente 58 mil atendeu o chamado do órgão, mas os retardatários têm até essa segunda-feira (dia 30), para encaminhar as informações e evitarem as multas que poderá chegar a 20% do imposto devido. “Quem teve rendimento estimado em torno dos R$ 28.559,00 durante o ano passado, precisa fazer a sua declaração”, esclareceu.

Medeiros ressaltou que os contribuintes tem duas opção, a primeira é chamada declaração simplificada, enquanto a segunda completa. A diferença de cada modelo é o percentual da dedução que varia de R$ 11 mil a R$ 15 mil, mas prazo de mudança, também, encerra nessa segunda. Esclareceu que as despesas com educação, só nos cursos de formação reconhecida pela Lei de Diretrizes de Base da Educação (LDB), inclusive as consultas médicas, porém, a aquisição de medicação está vedada na hora de fazer a dedução do IRPF.”Recomendados que os contribuintes façam o seu registro eletrõnico para acompanhar a sua declaração em tempo real pela nossa página eletrônica”, recomendou o auditor-fiscal.

Salientou ainda, que todas as pessoas que fizeram transações comerciais, como compra e venda de imóveis, alienação, recebimento de herança e remuneração de operações no mercado financeira devem fazer a declaração do IRPF. O descumprimento das recomendação poderá acarretar numa série de medidas   cautelares em decorrência do descumprimento das suas obrigações tributárias. “A nossa meta é receber pelo menos 73.000 declarações no estado do Acre”, prevê.

Alertou que os contribuintes que ignorarem as recomendação da Receita, estarão sujeitos ao pagamento de multa estipulada em torno de R$ 165,74, mas o valor máximo corresponde por cerca de 20% do imposto devido. Afinal, a declaração do IRPF nesse ano, é obrigatório informar o CPF dos dependentes a partir de 8 anos ou mais, que tenha completado até a data de 31 de dezembro do ano passado. As declarações que apresentaram inconsistências poderão resultar em autuações futuras, para que os contribuintes possam revisa-la, no exercício de 2018\2019. “Em caso de dúvidas, os contribuintes poderão consultar a nossa página eletrônica, através do site: http://idg.receita.fazenda.gov.br/, serviço”, sugeriu.

Serviços – O contribuinte para saber se teve problema em sua declaração, deve acessar a página da Receita na Internet (http://idg.receita.fazenda.gov.br), ou ligar para o Receitafone 146. A consulta à página eletrônica da Receita, através do serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Neste caso, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a correção mediante entrega de declaração retificadora. Afinal, a Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF.

Cezar Negreiros