Chuvas em regiões que formam Rio Acre e Madeira devem diminuir nos próximos dias

Rio.beira-rio-047

 

A previsão meteorológica para os próximos dias é de que as chuvas devem diminuir nas regiões em que se encontram as bacias dos Rios Acre e Madeira.  Com isso, nesta semana o Rio Madeira poderá apresentar ligeira queda no seu nível. Para o Rio Acre a previsão é de que permaneça ainda elevado, mas com tendência de queda. Assim como os demais rios acrianos também apresentarão tendência de queda, com exceção dos rios localizados na porção central e oeste do Estado do Acre.

A previsão feita pelo Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Centro Regional de Porto Velho, para o período entre 16 e 22 de março levou em consideração o quadro apresentado de precipitação acumulada nos últimos sete dias e a previsão de acumulado de chuva para esta semana. “Nossos modelos não estão sinalizando muita chuva para a região do Rio Madeira. Sendo que nesta semana, a chuva deve permanecer entre o normal ao abaixo do normal para este período do ano”, explica do Meteorologista do Sipam, Luiz Alves.

Segundo a Coordenadora Operacional do Sipam, Ana Cristina Strava, os rios em Guajará-Mirim e Porto Velho estão estabilizados, enquanto o Rio Guaporé ainda continua a subir suavemente. Na cota divulgada pela CPRM/Serviço Geológico do Brasil de terça-feira, 17, o Rio Madeira estava em 16,94 metros. “Desde o dia 07 de março o rio está estabilizado na cota próximo aos 17 metros, o que deve permanecer, com tendência a baixar, considerando que a bacia deve receber chuvas abaixo da média nos próximos dias, com exceção do Guaporé, que ainda tem previsão de chuvas dentro da média”.

Acre – No Acre, a previsão do rio que corta a Capital Rio Branco é de que poderá voltar ao seu nível normal. Porém, os rios Purus, Envira, Tarauacá e Juruá podem apresentar rápida elevação, dependendo da intensidade da chuva para este período. “De acordo com os modelos, são esperadas mais chuvas para a bacia do Oeste acriano. E rios importantes da região podem sofrer súbita elevação, dependendo de como esta chuva vai cair”, explica Luiz Alves.

A leitura dos modelos climatológicos é feita para o acumulado da semana, precipitações estas que podem ser bem divididas ao longo dos dias, ou cair de forma concentrada. Por isso, a necessidade de monitoramento diário para confirmação das previsões.