Coluna Acre em Foco

Planalto cassa cargos

Em Brasília, um dos comentários ontem era de que o Palácio do Planalto finalmente acordou e vai chamar à responsabilidade os deputados dos partidos aliados, principalmente do PMDB, que indicaram nomes para cargos na administração Dilma e são favoráveis ao golpe contra o seu mandato.

 

Flaviano e Jéssica

No Acre, isso significa que pelos menos dois deputados peemedebistas, Flaviano Melo e Jéssica Sales, terão de largar as direções dos órgãos federais sediados no estado que foram indicados por eles no ano passado. Os dois parlamentares já anunciaram publicamente ser favoráveis ao golpe contra Dilma.

 

Pente-fino

O comentário entre os jornalistas da capital federal dava conta que o Palácio do Planalto já está fazendo um pente-fino nos cargos de primeiro, segundo e terceiro escalões do governo para mapear as indicações políticas e usá-las como forma de evitar o impeachment da presidenta.

 

Reais padrinhos

O objetivo do pente-fino é tentar detectar os reais padrinhos dos ocupantes dos cargos de confiança em Brasília e nos estados para pressioná-los a votar contra o afastamento, ou negociar essas nomeações com quem esteja disposto a defender a permanência da petista.

 

Elogio de Dilma

A presidente Dilma Rousseff fez ontem um elogio público ao Congresso Nacional no momento em que o governo federal começa a atuar para arquivar em fevereiro próximo o pedido do impeachment já na Câmara, sem precisar que ele vá para ser votado no Senado, onde o governo conta com a maioria dos senadores.

 

Retomada do crescimento

Em cerimônia de sanção de projeto de lei que cria o novo marco legal para a área de pesquisa e estudo, Dilma ressaltou que o Legislativo tem “compromisso com a retomada do crescimento econômico” e observou a importância de esforços suprapartidários no Congresso Nacional.

 

Reformas necessárias

“Ao aprovar por unanimidade essa legislação, o Congresso Nacional mostrou mais uma vez o seu compromisso com as reformas necessárias para a retomada do crescimento econômico na situação em que vivemos. Eu agradeço a todos os congressistas por mais esse esforço suprapartidário”, assinalou a presidenta.

 

Reajuste na Previdência

Os segurados da Previdência Social que recebem acima do salário mínimo terão o benefício reajustado em 11,28%, contando a partir de 1º de janeiro de 2016, segundo portaria conjunta dos ministérios da Previdência Social e da Fazenda, publicada ontem no Diário Oficial da União (DOU).

 

Novas alíquotas

A portaria também estabeleceu as novas alíquotas de contribuição do INSS dos trabalhadores empregados, domésticos e trabalhadores avulsos. As alíquotas são de 8% para aqueles que ganham até R$ 1.556,94; de 9% para quem recebe de R$ 1.556,95 a R$ 2.594,92, e de 11% para os que ganham entre R$ 2.594,93 e R$ 5.189,82.

 

US$ milhões ao PSDB

As lideranças tucanas de todo o país entraram em polvorosa ontem com a manchete política de todos os veículos de comunicação dando conta da denúncia feita pelo delator Nestor Cerveró, ex-diretor internacional da Petrobras, de que o governo de FHC recebeu propinas de US$ 100 milhões em apenas uma transação na companhia.

 

Cerveró assegura propina

Segundo o delator Nestor Cerveró, a propina foi passada ao governo Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, quando da compra pela Petrobrás, em 2002, da empresa argentina Pérez Companc (PeCom) pela Petrobras, pelo valor total de US$ 1,02 bilhão, ou mais de R$ 4 bilhões.