Coluna Acre em Foco

Falta de provas contra Tião

À medida que o tempo passa e vão sendo peneirados e ajustados os festivais de delações premiadas iniciais da Operação Lava Jato, da Polícia Federal na Petrobras, denúncias contra alguns acusados murcham por total falta de provas e de credibilidade.

Acusação do diretor

Esse é o caso da denúncia contra o governador Tião Viana, que em março foi acusado pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, de ter recebido R$ 300 mil de empresas da Operação Lava Jato para sua campanha ao Governo do Acre em 2010.

Seguidos desmentidos

Ao depor na CPI da Petrobras da Câmara na semana passada, o próprio Paulo Roberto negou a acusação e disse que sequer conhece Tião Viana. Anteriormente, foi desmentido na delação premiada feita pelo doleiro Alberto Yousseff, que foi quem o ex-diretor da Petrobras disse que entregou o dinheiro ao governador.

Youssef reafirma

Ontem, mais uma vez, o doleiro Yousseff reafirmou a inocência do governador acriano ao não citá-lo em nenhum momento no depoimento que deu a deputados da CPI da Petrobras, no Paraná, nomeando os políticos para os quais repassou dinheiro.

Lista dos políticos

No depoimento, Yousseff listou todos os políticos que, segundo ele, receberam propinas pagas pelas empresas da Operação Lava Jato e o nome do governador, que está processando criminalmente Paulo Roberto Costa, simplesmente não foi citado.

Conselheiro haitiano

O Portal G1, da Globo.com, destacou ontem a visita que o conselheiro da Embaixada do Haiti no Brasil, Jacson Bien Aimé faz ao abrigo de imigrantes de seu país após a morte da haitiana Milourde Rigueur por pneumonia no Pronto Socorro de Rio Branco.

Governos trabalhando

Em entrevista ao portal, o conselheiro haitiano disse que os governos do Brasil e de seu país vão trabalhar para controlar a imigração ilegal. “No Haiti, o governo trabalha para melhorar a economia e criar empregos, atraindo investimentos e inibindo a imigração”, disse Aimé.

Queima da Bíblia

O Portal G1 também falou do comentário feito pelo padre Mássimo Lombardi, sobre o ato do jovem Roberto Oliveira da Silva ter queimado uma Bíblia na Ufac. O padre contou no Faceboook que respeita e admira a ousadia do jovem, mas que a Bíblia é um instrumento de paz, amor e respeito.

ONU contrária

A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou ontem um comunicado expondo sua posição contrária à redução da maioridade penal no Brasil. Segundo a ONU, a medida, se aprovada, poderá agravar o problema da violência no país, “com graves consequências no presente e no futuro”.

Sérgio Petecão

Seguidores do Santo Daime que estão tomando a bebida junto com o senador Sérgio Petecão (PSD-AC) confessam que já não suportam mais ficar perto dele durante as sessões religiosas. Dormindo, Petecão fica pertubando todos à sua volta.