Coluna Bom Dia


publicidade

Explosão

A política acreana explodiu ontem à tarde, com o anúncio do governador de que vai se filiar ao PSDB, após convite do governador de São Paulo João Dória e de outros caciques partidários. Desde que a informação teria sido confirmada pelo próprio governador, as especulações se espalharam como um rastilho de pólvora.

Perguntas

Algumas perguntas foram imediatamente formuladas e ainda não têm respostas. Por exemplo: Qual a real intenção do governador? Qual será seu efetivo papel dentro do PSDB e seu poder para impor suas vontades? Como fica o já conturbado relacionamento dele com a deputada Mara Rocha, presidente licenciada do diretório e contumaz crítica de ações do governo?

Principal

Mas a principal pergunta é: quem Gladson Cameli, afinal, vai apoiar para a Prefeitura de Rio Branco diante desse novo quadro? Ele saiu do Progressistas porque não conseguiu impor a setores do partido o nome de sua candidata, a prefeita Socorro Neri. Mas acabou de anunciar a filiação em um partido que tem um candidato lançado há meses, o professor Minoru Kinpara que vem, desde então, liderando as pesquisas, agora cabeça a cabeça com Socorro Neri.

Improvável

Parece ser impossível nessa altura do campeonato e das eleições que Gladson simplesmente abandone a candidatura de Socorro Neri, para aderir a de Minoru Kinpara. Fosse assim, não haveria necessidade de rompimento com seu antigo grupo político. O que se acreditava na  política acreana até agora, é que o governador sairia do Progressistas para reafirmar sua escolha política na capital, não para abandoná-la.

Reações

Antes mesmo de saber o que pode acontecer, a deputada Mara Rocha e outros dirigentes do PSDB levantaram barreiras a favor de Minoru Kinpara, já implodindo qualquer conversa para uma composição com Socorro Neri. E até ameaçando expulsar o ainda nem chegado governador, se necessário. Ou seja, a crise pode ter saído do PP para o PSDB.

Jogador

O que a coluna acredita mesmo é que o governador Gladson Cameli está jogando com todas as cartas, tentando bater com uma mão de 10,  como se diz no jogo. Nessa questão política, entretanto, vale o escrito. Será preciso ver o governador assinar a ficha do PSDB para se acreditar 100% nessa hipótese.

Não vai

Apesar de o governador ter dito a vários jornalistas que está entrando no PSDB de mala e cuia, o deputado José Bestene, do Progressistas, informou ontem exatamente às 20h30min que tinha acabado de conversar com Gladson Cameli e que ele teria garantido que não pensa em sair do Progressistas,  que ficará em seu partido. Quem entende uma situação dessas?

Hipóteses

As hipóteses de composição política corriam soltas ontem à noite. Apareceu a chapa com Socorro Neri na cabeça e Minoru de vice, outra chapa com os dois nomes em posição trocada. Outra especulação de que o governador garantiria o final de mandato com a maior qualidade para a prefeita, mas sem apoio a reeleição e guardando o seu nome para 2022. E ainda outra ideia de que nada mudará, Gladson continuará apoiando Socorro Neri para onde quer que vá. Como se diz nas redes sociais, os outros que lutem.

Blefe

Há quem considere também que pode ter acontecido um blefe do governador, para saber com quem ele realmente conta no Progressistas, quem está com ele de porteira fechada,  antes de dar o golpe e o xeque-mate do partido. Nesse caso, ele descartaria seus desafetos e montaria o Progressistas à sua imagem e semelhança.

Interior

Houve ainda quem lembrasse a possibilidade de Gladson ir para o PSDB com uma troca. O partido apoiaria Socorro Neri na Capital e o governador abriria mão da eleição de Cruzeiro do Sul e de outros municípios no interior. Como se vê, as opções são muitas. Pode acontecer tudo ou pode acontecer nada.

Chapa dos sonhos

A saída de Gladson Cameli do Progressistas impediria a montagem do que é considerada a chapa dos sonhos do governador, que uniria a prefeita Socorro Neri na cabeça, tendo como vice o ex-deputado Ney Amorim.  Ney é filiado ao Progressistas e não pode trocar de partido. Se o Progressistas não apoiar Socorro Neri, a chapa é impossível.

Mexida

A verdade é que a semana, que havia começado calma pela ausência do governador em viagem, sofreu uma reviravolta, um verdadeiro terremoto político, que afeta todos os partidos. Será preciso esperar para a informação sedimentar mais.

Correta

Atitude correta teve a prefeita Socorro Neri que ficou calada, não apareceu em público e não comentou nenhum episódio ou declaração. Na dela,  como Elton Medeiros ensinou no famoso samba com Paulinho da Viola: “Faça como o velho marinheiro que durante o nevoeiro toca o barco devagar”.

Apostas

Aconteça o que acontecer, a bolsa das apostas políticas em Rio Branco registrou recorde de especulações. As opções e possibilidades políticas são infinitas.

Boatos

É tanto boato que só falta alguém levar o governador a proposta de filiação ao PSOL. Aí ele só tem que tomar cuidado, porque as coisas lá nesse partido se resolvem na base da porrada e ameaças. É uma tristeza o PSOL acreano. Coisa de bandidos.

Absurdo

Uma coisa absurda e repugnante foi a declaração de um pastor contestando o Ministério Público e perguntando quem mandava no Acre, porque ele não teria voltado para promotor ou para médico. Uma pressão inaceitável. Por isso que o cargo de promotor é vitalício e eles são inamovíveis, Uma boa resposta a esse cidadão inconveniente seria lembra ao indigitado pastor que ele também não foi eleito para seu cargo na igreja. Ninguém vota em pastor e nem por isso ele consegue parar de dar pitacos.

Olha quem fala

No capítulo das declarações imbecis, vale destacar, também, críticas formuladas por um professor com sérios problemas com a Justiça, acusado de barbaridades e expulso da sua escola pela facção local, que não tolerava seu comportamento indecente. Ele apareceu com críticas aleatórias à área de Educação no Estado. Só faltava essa. Tem gente tocando para doido dançar.

Aumento

Os casos de Covid voltaram a explodir no Acre. O número de mortes, ontem, voltou ao patamar máximo de 40 dias atrás. Mostrou que as pressões pela abertura são espúrias e sem embasamento na realidade. A coluna já havia alertado que a tendência era de aumento de diagnósticos e óbitos. No Estado, a situação é crítica.

Vacina

O governador Gladson Cameli buscou em São Paulo, incluir o Acre na área de testes da vacina que está sendo desenvolvida na parceria entre a China e o Instituto Butantan, Tomara que dê certo.

Carne

São muito graves as denúncias a respeito da evasão fiscal no mercado da carne, com a destruição do rebanho acreano. Em dois anos, o Estado perdeu mais de 600 mil cabeças de gado sem que a venda desses animais para o abate tenha gerado recursos para a economia do Estado. Tem alguma coisa muito errada nesse assunto.

Prisões

As forças de Segurança estão de parabéns pela Operação realizada ontem que prendeu 36 membros PCC na Capital. Um golpe e tanto na facção. Entretanto, algumas considerações precisam ser feitas.

Igual

Quando se faz uma operação dessa envergadura contra uma das facções, é preciso com urgência contrabalançar e engatilhar outra logo em sequência contra facção rival. Caso contrário, o problema do tráfico de drogas apenas muda de mãos, com o enfraquecimento do PCC e o consequente fortalecimento do Comando Vermelho, que inclusive está invadindo bairros até então em poder dos rivais na capital e deixando sua marca. A polícia não pode aceitar isso. Pau que dá em Chico tem que dar em Francisco.