Coluna Bom Dia


publicidade

R$ 400 mil

 

O dinheiro era tão farto na distribuição da Odebrecht que a empresa nem se preocupava com os zeros. Assim, a suposta doação de R$ 400 mil para Tião Bocalom, único acriano citado, registra apenas R$ 400. Economia de espaço e digitação.

 

 

 

Sem declaração

 

Não é a primeira doação suspeita que teria sido feita a Bocalom. Desde a época da campanha que se fala em outra verba de R$ 150 mil de empresa ligada à Lava Jato. Só pode ser a UTC.

 

 

 

Bittar

 

A propósito, a prestação de contas de Marcio Bittar registra doação de R$ 245 mil da empresa Andrade Gutierrez, que também doou quantia semelhante para o deputado Flaviano Melo.