Coluna Bom Dia

Arrocho

A propósito de notas postadas ontem na coluna, um vereador da Capital, absolutamente insuspeito em sua análise, contou à coluna algumas situações desconhecidas pela maioria da população tão preocupada com os subsídios astronômicos dos políticos.

Subsídios

Diz o vereador que há seis anos a Câmara Municipal de Rio Branco está com seus salários congelados. Foi uma manobra do então prefeito Marcus Alexandre e até hoje não se conseguiu qualquer avanço. Com isso, o subsídio de cada vereador está limitado a cerca de R$ 12 mil brutos, com R$ 9 mil líquidos. E sem direito a nenhuma outra verba.

Estrutura

A Câmara Municipal fornece gasolina, assessores, paga a atividade parlamentar, mas sem nenhuma verba direta para o vereador. Tudo no bolo do Orçamento do poder. Dinheiro mesmo, só os R$ 9 mil.

Efeito

Isso também atinge a prefeitura. Hoje, o salário da prefeita da Capital é em torno de R$ 17 mil, o que dá cerca de R$ 12 mil líquidos. De um secretário municipal, perto de R$ 7 mil.

Pouco

Tendo em vista salários e subsídios do Executivo estadual, da Assembleia Legislativa e, principalmente, de outras prefeituras, o que se paga na esfera municipal em  Rio Branco é ninharia. Todas as tentativas de aumento esbarraram em veto da prefeitura ou do TCE, quando se buscou alguma vantagem financeira de gabinete.

Lá e cá

Municípios muito menores do interior chegam a pagar mais que o dobro de salário para prefeitos e vereadores. Um problemático município, que já estourou suas margens na LRF paga R$ 30 mil a vereadores e pelo menos R$ 50 mil ao prefeito.

Próximo ano

A última sessão da Câmara Municipal, este ano, depois da política, já se sabendo quem fica ou quem sai do mandato, quem vai ficar na prefeitura, vai definir os valores que devem ser pagos em 2021. É o que diz a lei. Vamos ver o que acontece.

Horário

Começa hoje o horário gratuito de rádio e TV para os candidatos a prefeito em todo o país. Muita gente torce a cara, mas em um ano atípico, por causa da pandemia, esse contato direto com o eleitor ganha mais importância. Mais que o horário, as inserções se tornam importantes, única forma de propaganda permitida em rádio e TV.

Site

A prefeita Socorro Neri estreou ontem seu site de campanha na internet: www.socorroneriprefeita.com.br, com links para suas redes sociais e Youtube. Site bem feito, embora tenha menor importância, hoje, do que as páginas nas redes sociais. Mas no site está o plano de governo da prefeita.

Divisão

Por força do cargo – e essa é uma das dificuldades quando se é ético e se disputa a reeleição – a prefeita só tem agendas de campanha após o experiente. Durante o dia é o vice Eduardo Ribeiro quem toca a campanha e cumpre os compromissos fixados pela coordenação.

Fria

Ontem, a campanha foi meio fria, pois todos os candidatos estavam voltados para gravações do horário político. Mas a verdade é que, nessas condições de distanciamento social, a campanha de rua ainda não empolgou.

Sola

O candidato Roberto Duarte está cumprindo a promessa que fez ao deputado Flaviano Melo e está gastando a sola do sapato que recebeu de presente para a campanha. Duarte tem andado muito nas ruas dos bairros. É seu método de campanha.

Raízes

Em entrevista ontem, Minoru Kinpara voltou a dizer que não admite rótulos de ter sido de esquerda ou de ter se aliado à direita. Enfatizou que se define como de centro, sem radicalismos.

Interferência

E deu uma declaração polêmica, que pode ser cobrada depois, em caso de vitória: a de que não vai aceitar qualquer tipo de ingerência, acordos ou conchavos na formação de sua equipe ou destinação de cargos. Falou que todos os que o apoiam sabem dessa sua posição. Falar antes é fácil, difícil é conseguir fazer isso depois.

Anúncio

O governador Gladson Cameli retornou de Brasília cheio de boas notícias. Confirmou com o presidente sua vinda ao Acre na segunda semana de dezembro para a inauguração da ponte e ainda o lançamento da ordem de serviço da nova maternidade. Tomara.

Reunião

Ainda ontem, o governador se reuniu com a prefeita Socorro Neri e com a equipe de campanha para alguns acertos e alguns puxões de orelha na equipe. Tudo para por a campanha em trilhos firmes.

Não acaba bem

Não vai acabar bem esse cabo de força entre o vice Rocha e o governador Gladson Cameli. A coisa está tomando proporções cada dia mais sombrias, o desgaste aumentando e o nível de acusações do vice contra o titular atingindo o ponto de ebulição.

Crise

O perfilhamento de grande parte do governo com as diretrizes do governador, inclusive de pessoas que seriam indicadas por Rocha só acirra a crise. Rocha havia perdido a Segurança, começa a perder a Produção e outros setores. Só lhe resta atacar abaixo da linha da cintura com essa bobagem de denunciar a existência de petistas no governo, debaixo da cama, quando seu próprio candidato foi presidente do diretório do PT.

Todos concorrem

Acabou o prazo para impugnações e a Justiça tem que se pronunciar até dia 26 sobre os pedidos de cassação de registro de chapas. Mas uma certeza existe: é certo que todos vão poder concorrer, se nenhum caso escatológico aparecer. Depois o processo passa a ser de cassação, se algum for eleito e se comprovar ilícitos.

Encontro

O Acre sedia nos dias 27,28 e 29 deste mês o encontro nacional de secretários de Segurança, com gente de todo o Brasil. Sinal que o esquema se segurança será reforçado na cidade, mas, mesmo assim, aconselha-se que ninguém se aventure pelo Calafate, Cidade do Povo e arredores, por exemplo…

Pesar

O jornalismo acreano está de luto com a morte do experiente, talentoso e competente companheiro Edson Luiz. Quem teve o privilégio de compartilhar o trabalho com ele em redações de jornal sabe de suas inúmeras qualidades. Uma morte prematura, mais uma na conta dessa terrível pandemia, agravada por problemas de saúde. Perde o jornalismo brasileiro.

Amarelo

Mais uma vez está mantida a faixa amarela para a Covid-19 no Estado, embora novas categorias de serviços e comércio se incluam nas atividades liberadas. O perigo ainda existe e ronda a esquina.

Aprovação

A Câmara Municipal aprovou sem sustos a LDO de 2021 que prevê orçamento de R$ 922 milhões para a prefeitura da Capital. É pouco. O dinheiro tem que ser valorizado para render. Os candidatos a prefeito precisam refazer suas contas e promessas mirabolantes.