Coluna Bom Dia

Últimos metros

Os prazos estão se esgotando, a corrida eleitoral vai chegando ao fim na Capital. Os últimos programas eleitorais estão engatilhados, os últimos atos de rua, os últimos conchavos. Há muito otimismo na torcida de Bocalom, um otimismo moderado na ala a favor de Socorro Neri, que acredita em uma virada.

Debate

Todas as fichas serão jogadas no debate de sexta feira. Tanto Socorro Neri quanto Bocalom estão machucados com a onda de fake-news assacada contra eles. As redes sociais, especialmente o WhatsApp viraram terra sem lei, uma carnificina virtual.

Chance final

Os candidatos Tião Bocalom e Socorro Neri participam do último debate na TV, sexta-feira, na TV Acre, depois da novela “A Força do Querer”, prevista para encerrar por volta das 21h30. Força do Querer exemplifica bem o desejo de ambos os candidatos.

Errada

A campanha de baixo nível é errada. Pode-se criticar Socorro Neri e Bocalom politicamente, mas na vida pessoal, a história política e institucional de ambos tem mostrado qualidade, resiliência e honradez.

Bocalom

É preciso reconhecer que Bocalom, por exemplo, é um homem com um objetivo. É resiliente. Acumulou mais derrotas que todos os políticos acreanos, mas continua na luta. Teve, em sua vida pessoal, que enfrentar graves momentos em família, que só se fortaleceu. É um sobrevivente que quer dar a volta por cima e precisa ser respeitado por isso.

Socorro Neri

Socorro Neri tem uma vida de vitórias, em razão de sua dedicação e capacidade. Menina do seringal de Tarauacá, seguiu a mãe, pessoa de bem, na dura e vitoriosa missão do magistério. Se destacou em sala de aula, tornou-se doutora e próreitora. Assumiu a prefeitura e, ao contrário do que esperavam alguns tolos, que pensaram que ela era manipulável, implantou um modelo de gestão austero, ético, com resultados e reconhecimento nacional. Nunca se curvou a interesses meramente políticos.

Qual o melhor?

Essa é uma questão que será resolvida domingo. O eleitor vai escolher entre a continuidade de uma administração que está dando certo, apesar dos problemas gerados pela pandemia ou pode querer apostar em uma mudança para um prefeito que vai carregar um apoio político grande e que lhe dará suporte. As escolhas estão na mesa e dependem de cada um.

Não pode

O que é errado, condenável, é manchar essa disputa com baixarias, com mentiras, com intrigas. Nem Socorro Neri e nem Bocalom merecem isso. Muito menos o eleitor da Capital.

Mandato

O prefeito do Jordão e mais quatro vereadores eleitos podem nem ser empossados por fraude no recebimento do auxílio emergencial. Se realmente botaram esse dinheiro no bolso, provam que não merecem ocupar cargo público e que seu lugar, na verdade, deveria ser a cadeia. Roubar R$ 600 reais da população mais necessitada? Canalhas.

Câmara Municipal

Já está aberta a corrida para a presidência da Câmara Municipal. Se Bocalom for o vitorioso, é grande a chance de Lene Petecão, irmã do senador e cunhada da eventual vice-prefeita Marfisa, ser um dos nomes fortes.

Experiência

O argumento de Lene é sua experiência – vai para o terceiro mandato, tem bom trânsito na casa, onde é respeitada e integra a coligação de apoio ao prefeito, se eleito.

Força

Mas Lene não estará sozinha na disputa. Há um grupo forte, na mesma coligação, defendendo o nome de Emerson Jarude como melhor alternativa para o exercício da presidência nestes dois primeiros anos.

Esperando

Se Socorro Neri vencer, pode ter chances a vereadora mais votada Capital, Michelle Melo, do PDT. Mas o PSB da prefeita elegeu três vereadores. Há dúvidas legais se Antônio Morais poderia ser reeleito, o que faz crescer os nomes de Raimundo Neném ou do estreante Adailton Cruz.

Vaga

Existe ainda a hipótese de um dos três vereadores do PSB, em caso de vitória de Socorro Neri, ser chamado para ocupar algum cargo na prefeitura, dando vaga para a primeira suplente, Elzinha Men-donça, que não conseguiu se ree-leger mas mantém estreita ligação com a prefeita.

Rachadinha

O Supremo Tribunal Federal vai discutir a gravidade do crime da “rachadinha” a partir desta sexta-feira (27), quando analisa a ação penal do deputado federal Silas Câ-mara (Republicanos), na qual ele responde à acusação de peculato.

Parâmetro

A análise servirá de parâmetro para o julgamento do senador Flávio Bolsonaro, do mesmo partido de Silas, e que é acusado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por prática similar. Silas Câmara, deputado pelo Amazonas e líder da bancada evangélica, é marido da ex-deputada Antônia Lúcia. Quem pode ser atingido nessa história é o senador Sérgio Petecão, também investigado.

Guerra

Em Epitaciolândia a briga tá feia entre o presidente do Pros, Francisco Deda e o ex-prefeito do município José Ronaldo. O motivo? Cargos na prefeitura. Essa briga vai longe.

Vai rodar

Tem gente olhando com verdadeiro pavor as edições do diário oficial do Estado temendo ser demitido pelo governador Gladson Cameli. A coluna apurou que essa turma precisa dobrar o uso da maracugina e do rivotril. As demissões, que começaram de leve, vão se ampliar na próxima terça. Uma parte vai ser a conta gotas. Outra de uma lapada só.

Alerta

O alerta foi dado. Rio Branco corre o risco de crise energética semelhante à do Amapá. O que acontece é que esses sistemas são necessariamente redundantes no sul do país, mas não na ponta da linha, como o Acre e o Amapá. Isso significa que, em São Paulo, por exemplo, se uma linha de alta tensão cair, o sistema remaneja as cargas para outra.

Uma só

O Acre tem apenas um linhão que o liga à rede do Operador Nacional do Sistema. Não há redes de emergência e, agora, nem usinas termoelétricas para serem acionadas em caso de necessidade. O linhão é um cordão umbilical que liga o Acre ao resto do país. Se ele se romper, as consequências serão grandes.

Justiça

Um homem no Bujari cortou as orelhas e as partes íntimas da esposa e foi condenado à ridícula pena de um ano e quatro meses de prisão. Um ano e quatro meses! A Justiça considerou que ele não teve intenção de matar. Mas não seria então lesão corporal gravíssima? O marido saiu pela porta da frente do julgamento, livre. Talvez por punições como essa é que o Acre seja campeão nacional de feminicídios. E o movimento das mulheres calado, preocupado com a política.

Corajosa

Corajosa, firme, propositiva, assertiva. Assim foi a entrevista da prefeita Socorro Neri na TV Gazeta, ontem. Mostrou uma Socorro Neri que a campanha quase conseguiu esconder. Não se entende por que a estratégia da entrevista de hoje não foi a de todo o período eleitoral.

COVID

Mais de 200 pessoas estão in-ternadas no Acre por causa da segunda onda da Covid, que é cada vez mais real. E ainda existem os que negam, que esgrimem falsos argumentos.