Coluna Bom Dia

Bombinha virou traque

Impossível não comentar o vídeo da reunião presidencial. Ao liberar o vídeo, o decano do Supremo Tribunal Federal, ministro Celso de Mello nos mostrou que a bomba era um traque, que se fala palavrão até por demais no Palácio do Planalto e que Bolsonaro não tem muitos filtros para falar. Mas isso todo mundo sabe.

Popular

Os juristas podem achar crimes nas falas, em especial na do ministro da Educação que não demonstra ter muita educação ao se referir às autoridades, porém, é inegável que a divulgação foi extremamente favorável a Bolsonaro entre seus eleitores.

Armas

Um dos destaques do vídeo, para além do palavreado, é a disposição de Bolsonaro em armar o cidadão brasileiro. Não se enganem, teremos mudanças drásticas na questão do armamento em casa nos próximos dois anos.

Mudando de assunto…

… Tem muita gente sem dormir por conta das investigações na Secretaria Estadual de Educação. Gente graúda e que não faz parte do grupo do deputado que tem familiares acusados no inquérito da merenda.

Coleção

Sobre a operação da polícia desta sexta-feira, duas coisas saltam aos olhos: a coleção de carros do rapaz envolvido no caso (só carrão) e a possibilidade de ele ter sido informado com antecedência da operação. Se verdade, o caso é grave. Gravíssimo.

Sem controle

É mais grave do que se imagina a contaminação da Covid-19 em Sena Madureira. O crescimento dos casos assusta autoridades e moradores da cidade e não é sem motivo: Sena, apesar de ser a terceira cidade do Estado, não tem um hospital razoável, quanto mais decente para atender os infectados.

Descaso

O Hospital João Câncio Fernandes, em Sena, é o retrato do caos há mais de duas décadas e somente no ano passado entrou em reforma depois de uma luta de cinco anos do deputado federal Alan Rick que alocou os recursos para obra e a gestão de Tião Viana, de quem era adversário político, simplesmente deixou a obra de lado.

Sem UTII

Gladson Cameli foi rápido em garantir o início das obras de recuperação do hospital, mas ela demora e no meio de uma crise dessas, os riscos aumentam, uma vez que o Hospital sequer tem uma UTI para atender os casos mais graves.

Razão

Não foram poucos os que questionaram e até criticaram o médico Thor Dantas quando ele destacava nas redes sociais a importância do isolamento social para evitar altos índices de contaminação por Covid-19 em Rio Branco. O tempo rapidamente provou que ele estava certo.

Stay Home

Poucos, pouquíssimos pretensos candidatos às eleições deste ano – que provavelmente serão adiadas – estão em campanha. Os que estão, em sua grande maioria, só fazem e falam besteira.  Poderiam, aliás, ficar calados e em casa.

De longe

Jorge Viana, ao que tudo indica, resolveu dar um tempo do Acre. Depois de ter saído do Estado quietinho quando se descobriu vítima da Covid-19. Agora só conversa com os amigos – ex-futuros e pretensos eleitores – pelas redes sociais e por seu canal no YouTube.

Influencer

Amigos de Jorge Viana dizem que seu objetivo é ser o influencer mais influente das redes sociais do Acre e que suas apostas no YouTube visa atingir a galera do primeiro, segundo voto. Problema é que para essa galera Viana é um tiozinho. Nada além disso.

Impasses

As novas lideranças políticas brasileiras atacaram tanto as antigas que parecia inviável qualquer entendimento entre elas. Assim, só foi possível completar uma reforma (Previdência), e ainda assim cheia de furos. As demais reformas continuam bloqueadas pela desarticulação das forças políticas.

Coalizão

Como o mundo dá voltas e não faz sentido manter o impasse com uma crise por dia, a dificuldade para obter consensos levou à urgência de uma coalizão para criar um mínimo de unidade de esforços na tentativa de emplacar as reformas paralisadas.

Queimadas

No meio da pandemia do novo coronavírus, a Amazônia teve vasta área desmatada ilegalmente, e isso amplia os riscos de saúde com o surgimento de doenças respiratórias causadas por fumaças de queimadas. Se não houver um controle rígido e combate eficiente, a junção de Covid-19 com queimadas elevará índices de complicações de saúde, considerando que as unidades hospitalares estão no limite.

Recessão

O Japão, integrante do grupo de países mais desenvolvidos do mundo prevê sua pior recessão pós-guerra com a pandemia do coronavírus. Se a situação está assim e as nações europeias seguindo o mesmo caminho, o que dirá do Brasil que era considerado até pouco tempo um país emergente. A recessão está chegando na terra verde amarela com milhões de desempregados. Em Rio Branco é uma tristeza com tantos estabelecimentos já fechados nas principais avenidas.

Bolivia top

Quem diria! A conturbada Bolívia, considerada tão atrasada por tantos brasileiros é o País com melhor desempenho no combate a pandemia do coronavírus na América Latina. Com medidas duras impostas pela presidente interina e muita disciplina nos seus diversos departamentos, inclusive no fechamento das suas fronteiras com o maior vilão da região em números da peste – no caso o desgovernado Brasil – os bolivianos conseguiram tocar o barco muito bem.

Ameaça

Os ambientalistas e um número crescente de cientistas intensificaram neste ano as ameaças de que a Amazônia vai chegar logo ao ponto sem retorno para o Apocalipse. A emergência da pandemia da Covid-19 multiplicou os avisos.

Eleições 2020

Até agora o calendário eleitoral para a eleição de 2020 foi mantido e as convenções partidárias ainda programadas para 20 de julho a 5 de agosto. Mas o Congresso Nacional já admite o adiamento do pleito e com a pandemia do coronavírus se agravando teremos uma campanha totalmente prejudicada pela proibição de aglomerações. Assim sendo não teremos os tradicionais comícios e as visitações nas principais avenidas das cidades como era rotina em pleitos passados.

Balcão de negócios

Que a política foi transformada num balcão de negócios a muito tempo não é novidade alguma. Mas que em plena pandemia do coronavírus a classe política se aproveitasse da situação para se forrar rapinando o erário, pouca gente acreditava. Mas é o que está ocorrendo do Amazonas a Santa Catarina, do Pará ao Nordeste. As negociatas se sucedem enquanto o caos na saúde coloca o País no epicentro da pandemia no mundo. É lamentável.

Estava certo

A desgraceira toda do agravamento da pandemia que está acontecendo no Brasil foi prevista pelo ex-ministro da Saúde Mandeta, demitido por ciúmes da sua popularidade pelo atual presidente e divergências sobre como tocar o Ministério da Saúde. Bolsonaro cometeu grave equívoco em trocar de ministro ao meio da pandemia e fazendo outra troca ao demitir seu sucessor trinta dias depois da demissão do primeiro. A coisa só está piorando.

Pauini

O Ministério Público Federal apresentou ação de improbidade administrativa contra a prefeita de Pauini, Eliana de Oliveira Amorim, por não prestar contas de recursos federais destinados à educação no município. A conduta da prefeita causou dano de mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos.

Auxílio

Mais ou tão duradouros do que os impactos na saúde pública são os impactos econômicos da Covid-19. Tanto que o diretor nacional do Dieese, Fausto Augusto Junior, alerta que o auxílio emergencial do governo expira em junho, justamente quando o País deverá estar no pico de mortos e de contaminados. Para ele, a pandemia não vai passar tão rápido e a saída seria tornar o auxílio emergencial uma renda básica de cidadania.

Mudança

A Rede Globo decidiu que suas próximas novelas passarão por novo formato, excluindo a maioria das cenas externas e utilizando cada vez os estúdios inaugurados ano passado. É mais uma mudança provocada pelo novo coronavírus no cenário brasileiro, que obriga a empresa a preservar a saúde dos profissionais e a reduzir custos de produção.

Efeito estufa

Com a paralisação da economia mundial desde janeiro, o planeta Terra foi poupado de um 1 milhão de toneladas de dióxido de carbono produzida por veículos e indústrias. Em Washington e Nova Iorque (EUA), as emissões tiveram queda de 40% e 32%, respectivamente. No Brasil, a redução não foi tão significativa, por conta das queimadas e da derrubada de florestas, que aumentaram muito neste começo de ano.