Com nova destinação, governo planeja inaugurar frigorífico em Cruzeiro do Sul

Conclusão de obras para reativação do antigo frigorífico está programada para o fim de novembro. Foto: cedida.

Com projeto entregue em 2012 e obras iniciadas em 2013, o frigorífico de peixes de Cruzeiro do Sul prometia ser uma importante fonte de recursos e de geração de empregos para a população da cidade. Contudo, por problemas administrativos de gestões anteriores à do governador Gladson Cameli, a obra, avaliada em quase R$8 milhões, não foi concluída.

O governo do Acre procurava, desde 2019, parceiros da iniciativa privada para encontrar uma nova destinação para o empreendimento. A Norte Hortifruti Indústria e Comércio de Frutas, em parceria com investidores e produtores, e com o aval do Estado, planeja produzir no local o processamento de polpas de buriti, açaí, graviola e manga, e extração de óleos fixos de buriti e açaí, atividades que já realiza na cidade de Mâncio Lima. A ação é um sonho antigo de Cameli, que, por meio da Secretaria de Indústria, Ciência e Tecnologia do Acre (Seict), está próximo de ser realizado.A empresa privada também atua no processamento da macaxeira (crua, pré-cozida, purê e petisco), com matéria-prima vinda da Coopervale, que tem mais de 700 cooperados originários da agricultura familiar e extrativista.

O processo será realizado por meio de concessão do direito real de uso da estrutura física referente ao imóvel, localizado em Cruzeiro do Sul , que inicialmente teria a finalidade de ser um frigorífico de processamento de peixes. A expectativa é a criação de centenas de empregos, com pelo menos 500 famílias sendo beneficiadas diretamente pelo novo empreendimento.

A Norte Hortifruti apresenta o diferencial de já possuir negócio próprio em um município próximo do frigorífico, e planeja ter no local uma nova área para ampliação da planta industrial, bem como uma área maior para armazenagem de matéria-prima e produtos acabados.

Em outubro, foi iniciada a restauração geral do antigo frigorífico, que, além do estado de degradação elevado, ainda teve furtada boa parte dos itens dos setores elétrico e hidráulico, também vidros e forros, sobrando apenas as câmaras de frio.

Já foram gastos cerca de R$700 mil de investimentos advindos do setor privado na reforma e adequação do local para sua nova destinação. O prazo de conclusão das obras está agendado para o fim do mês de novembro, e o novo empreendimento pode ser lançado até janeiro de 2021.

“As instalações são amplas e podem gerar vários empregos e dividendos para o Estado. O governador Gladson Cameli sempre tratou como prioridade esse empreendimento e não poupou esforços para torná-lo viável”, afirma o titular da Seict, Anderson Abreu.

Em outubro foram efetuadas visitas técnicas à Norte Hortfruti, em Mâncio Lima, pelos secretários Anderson Abreu e Edivan Azevedo, titular da Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio (Sepa), além de diretores do Sebrae, para tomarem conhecimento do modelo de funcionamento da empresa.