Comitê da COVID pode antecipar reunião e pode determinar faixa laranja em Rio Branco

O governo vai antecipar passa essa quarta-feira, 11, a reunião do comitê de enfrentamento da covid-19 e Rio Branco, em razão do agravamento do número de casos de COVID pode mudar de faixa, voltando o endurecimento do distanciamento social e dos cuidados higiênicos. Além disso, em caso de mudança de faixa, muitos estabelecimentos podem voltar a fechar.

Só nos últimos três dias quase 500 casos foram confirmados e desde o início da pandemia, mais de 700 pessoas perderam a vida no Acre com a covid19.

Uma das causas do recrudescimento da doença pode sido a campanha eleitoral que levou centenas de pessoas para as ruas em aglomerações. Em grande parte dos casos os militantes estavam sem máscaras e não respeitavam o distanciamento social.

O governador Gladson Cameli, disse que depender do for apresentado, a região do baixo Acre, onde fica a capital, pode voltar a faixa laranja, com o aumento do grau de distanciamento e fechando restaurantes, bares, igrejas e academias. “Eu não posso deixar essa decisão para depois, os casos estão se crescendo e, infelizmente, é melhor ser duro agora e evitar mortes no futuro”, adiantou.

O medo é que as enfermarias voltem a ficar lotadas e na pior das hipóteses faltem leitos de UTI. O governo informou ainda, que tem mais de R$ 100 milhões em caixa para investir nos programas de combate ao coronavírus. Gladson disse que pretende usar boa parte desse recurso para comprar vacinas. “Mas enquanto elas não estão disponíveis, a alternativa é a proteção”, completou.

Possivelmente, após o primeiro turno da eleição, o estado volte a ter regras mais rígidas quanto ao distanciamento e cuidados sanitários.