Conselho descarta ideia de Bocalom de implantar galinheiros em escolas acreanas


publicidade

O Conselho Estadual de Educação rejeitou por completo a sugestão feita pela secretaria de Produção e pela Emater de instalar galinheiros nas escolas de ensino fundamental do Acre, a serem cuidados por alunos e professores. A ideia havia sido proposta pelo então presidente da Emater, Tião Bocalom, como forma de dotar as escolas de garantia de proteína animal, com possibilidade de aproveitamento do esterco produzido em hortas escolares e ainda na produção de ovos. A ideia original era instalar galinheiros com aves poedeiras nas escolas, especialmente do Meio Rural

O Conselho Estadual de Educação descartou inteiramente a ideia, afirmando que ela não é prática e não enxergando como poderia se dar o aproveitamento das aves na alimentação, seja pela quantidade de galinhas em cada escola, seja pela dificuldade operacional do sacrifício das aves em ambiente escolar

Esta ideia se soma a outras propostas esdrúxulas já feitas no Estado para o ambiente escolar, como a ideia do ex-governador Binho Marques de construir casas para famílias de estudantes dentro dos terrenos escolares, o que também foi descartado à época pelo Conselho Estadual de Educação.