Corpo de idoso de 78 anos é trocado no necrotério da Capital

A família do idoso Raimundo Mendes de Oliveira, de 78 anos, descobriu que o corpo dele foi trocado no Pronto-Socorro de Rio Branco e enterrado no lugar de outra pessoa. Oliveira morreu na madrugada desta terça-feira (12) vítima da Covid-19. A família do idoso disse que vai fazer um Boletim de Ocorrência na delegacia sobre o ocorrido.

Corpo de Raimundo Mendes de Oliveira foi trocado.

Em menos de 24 horas sete pessoas morreram vítimas da doença no Acre, segundo Secretaria de estado de Saúde (Sesacre). O Acre registrou mais 130 novos casos de coronavírus nesta terça, totalizando 1.590 casos.

Ele estava internado no PS desde o último dia 3. O idoso começou a apresentar sintomas da doença após receber alta do Hospital o Idoso, quando foi internado no início do mês de abril após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Os parentes esperavam o corpo para o enterro, no início da tarde desta terça no Cemitério Jardim da Saudade, quando foi avisado pela funerária de que o corpo do idoso não estava no hospital.

“Não achamos, enterraram ele errado, de manhã. Foi enterrado no lugar de um outro paciente que morreu também de Covid-19. Enterraram meu pai errado e deixaram outro corpo aqui”, lamentou Jean Roberto, um dos filhos do idoso.

Ao G1, a Sesacre informou que as equipes desceram para a pedra os corpos de dois pacientes vítimas de Covid-19, entre eles o idoso. Uma equipe da funerária Morada da Paz, que estava responsável pelo enterro do outro paciente, pegou o corpo de Oliveira por engano e levou para ser enterrado.

“O erro não foi nosso, foi da funerária. Os corpos estão identificados”, alegou a gerente de Assistência do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco, Mônica Nascimento.

A funerária Morada da Paz, em nota, informou que está verificando o que ocorreu para resultar na troca dos corpos no necrotério do PS. “Prezando pela total transparência e comprometimento, iremos suspender os funcionários envolvidos para entendermos o que houve”.

A coordenação da funerária disse ainda que o corpo do idoso Raimundo Oliveira permaneceu no mesmo jazigo do Cemitério Morada da paz, com autorização da família, e que foi trocado apenas o nome e o registro.

O G1 não conseguiu contato com a família que também teve o corpo trocado, mas foi informado também pela funerária que os familiares foram avisados da troca e que o corpo já foi enterrado também no Cemitério Morada da paz. (G1AC)