Distribuidora servia de fachada para o tráfico no Conjunto Esperança

Um excelente trabalho de investigações do setor de Inteligência da Polícia Militar permitiu que uma guarnição do Grupo Tático estourasse mais um ponto de venda e distribuição de drogas na capital. Desta a feita a ação efetiva ocorreu na região do Conjunto Esperança, no bairro Floresta, quando os policiais prenderam uma jovem presidiária que gozava do regime semiaberto e era monitorada eletronicamente. Ela usava uma distribuidora de bebidas para esconder o negócio ilícito. Como tinha em poder cocaína, skank e alguns objetos de origem duvidosa foi encaminhada à Defla e autuada por tráfico. A polícia apreendeu câmeras que monitorava a área.

De acordo com as informações de policiais que participaram da operação que terminou com a prisão da traficante, a mulher estava presa por tráfico de drogas e depois de ser beneficiada com o regime semiaberto, e passar a ser monitorada por tornozeleira eletrônica voltou a reincidir no crime. O fato da distribuidora de fachada ser vigiada por duas câmeras de segurança dificultava o trabalho de policiais militares, que na noite de segunda-feira (20) chegaram de surpresa e deram o flagrante