Em Rio Branco, queimadas afetaram 116 mil hectares de florestas e quase todos os terrenos baldios na área urbana

Foto: Carl de Souza-AFP

As queimadas rurais destruíram 116 mil hectares de floresta na região de rio Branco. Mais 2 mil e 500 hectares foram destruídos na área urbana, onde quase todos os terrenos baldios na capital sofreram com a presença do fogo.

Os dados são da secretaria municipal de meio ambiente e apontam que o número de queimadas na capital aumentou 45% em relação é ano passado.
De janeiro a setembro de 2019 foram 930 ocorrências, esse ano, até o dia 30 de setembro, foram 1.370.

Só que os números podem subir ainda mais. De acordo com o secretário de meio ambiente do município, Aberson Carvalho, o mês de outubro é propício a mais queimas, e, se, as chuvas atrasarem esse ano, novembro também se transforma num período seco e pode atrair quem teima em recuperar o solo com fogo. “Precisamos agora de muita consciência das pessoas, chegaram algumas chuvas, mas, elas não são suficientes para afastar as queimadas”, orientou.

De acordo com Aberson, a prefeitura vai continuar monitorando esses focos e até multando os culpados.

Por causa do aumento das queimadas não param de surgir novos pacientes com problemas respiratórios nas unidades de saúde.