Energisa investirá R$ 145 milhões para integrar ao sistema de distribuição ao País

A empresa Energisa (holding controlada pelo Grupo Botelho) anunciou investimento de R$ 145 milhões na expansão do sistema de distribuição de energia elétrica nos municípios acreanos que estão desintegrados do sistema nacional.

Reprodução

A meta nesta primeira etapa é a construção de 264 Km de linhas de transmissão e distribuição, além da instalação de cinco novas subestações, que serão divididas em dois blocos, para atender aos consumidores nos municípios de Assis Brasil, Manoel Urbano, Feijó, Tarauacá, Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

De acordo com o diretor-presidente da Eletrobras Distribuidora no Acre, José Adriano Mendes Silva, as obras que serão executadas visam, integrar todos os municípios acreanos ao sistema nacional.

O gestor detalhou que, no Bloco I, serão investidos R$ 83 milhões para garantir a integração dos municípios de Assis Brasil e Manoel Urbano, com a construção de duas subestações e duas linhas de distribuição até o ano de 2021.

“A nossa previsão é que o novo empreendimento do parque energético tenha capacidade instalada de 100 megawatts”, revelou.

Serão investidos R$ 62 milhões no Bloco II, para atender as comunidades de Feijó, Tarauacá, Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves. “A nossa primeira etapa e a licitação de construção da Linha de Transmissão rede básica em 230 Kw que tem como objetivo, interligar Rio Branco ao município de Cruzeiro do Sul, com previsão de conclusão da obra em 2025”, destacou.

Silva salientou que o projeto do Bloco II prevê a construção de três subestações e três linhas de distribuição nesses locais, que permitirá a confiabilidade do sistema de distribuição de energia elétrica destinada atender àquela região.

O novo empreendimento de expansão do sistema de distribuição, segundo ele, permitirá a desativação dessas usinas termelétricas, que corresponderá pela redução da Conta de Consumo de Combustíveis (CCC), em mais de R$ 183,4 milhões anual.

Aporte – Os investimentos previstos da Energisa responderão pela redução de emissões de 135 mil toneladas de gás carbônico (CO2e) nessa atividade, inclusive com a redução de consumo de 57,3 milhões de litros de óleo diesel usados na geração de eletricidade nas usinas termelétricas que serão desativadas até 2025.

“Com o Sistema Interligado Nacional, beneficiaremos mais de 60 mil clientes, espalhados por sete municípios”, prevê.

Acrescentou ainda, que parte dos investimentos nessas obras já faz parte do pacote dos R$ 228 milhões de investimentos prometido pela Energisa para revitalizar a Eletroacre. Com a ampliação e modernização dos sistemas, a capacitação de equipes, a ampliação do atendimento e da logística naquela região mais remota, será possível a melhoria dos canais de atendimento ao cliente.

Além destes investimentos previstos, a Energisa tinha feito um aporte de R$ 239 milhões no ano passado (2018) para regularizar dívidas e melhorar a saúde financeira da concessionária”, finalizou o diretor-presidente da Eletrobras Distribuidora no Acre. (Com informações da Assessoria da Energisa)

 

Cezar Negreiros