Esforço fiscal resulta em R$ 134 bilhões a mais para o governo

MATÉRIA 1 - Ministro Nelson Barbosa fala dos esforços fiscais deste e do próximo ano

Em audiência pública na Comissão Mista de Orçamento do Congresso, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, disse nesta terça-feira que o esforço fiscal deste ano, entre contingenciamento e medidas para elevação da receita, soma R$ 134 bilhões, o equivalente a 2,31% do Produto Interno Bruto (PIB).

Essa é pedida que o governo vem fazendo para garantir o superávit primário de R$ 5,8 bilhões em 2015. Segundo o ministro, para o próximo ano, o esforço fiscal somará R$ 143,9 bilhões, dos quais R$ 72 bilhões estão contidos na proposta orçamentária de 2016 (PLN 7/15) e o restante decorre de medidas anunciadas pelo governo após o envio do projeto, em agosto.

Para Nelson Barbosa, as despesas obrigatórias vêm crescendo em ritmo bem acima da arrecadação federal. Esse fato, somado à impossibilidade de se cortar esse tipo de despesa, torna maior o desafio fiscal de obter superávit primário em 2016, que o governo espera ser de R$ 34,4 bilhões para a União.