FIEAC comemora primeira exportação da Peixes da Amazônia


publicidade

“É uma vitória para o setor da indústria de nosso estado”, declara empresária Adelaide de Fátima  

Representando o setor industrial do estado, a vice-presidente da FIEAC, Adelaide de Fátima Oliveira, testemunhou, na manhã desta quinta-feira, 24 de novembro, o envio do primeiro carregamento de 10 toneladas de pirapitinga para Porto Maldonado, no Peru. Esta foi a primeira exportação oficial de pescado do estado do Acre via Peixes da Amazônia. De acordo com o diretor de gestão e finanças da empresa, Ricardo Montenegro, o contrato prevê o envio de 10 toneladas por semana para aquela região.

exportac%cc%a7a%cc%83o-de-peixes-peru-2

Entre os convidados, também estiveram presentes o cônsul geral do Peru, Félix Germán Vásquez Solis; o secretário de Estado de Indústria e Desenvolvimento (Sedens), Sibá Machado; o secretário de Agricultura e Pecuária, José Carlos Reis da Silva; o secretário adjunto, Fernando Lima; e o almirante Luiz Antônio Rodrigues, comandante do 9º Distrito Naval da Marinha do Brasil, que havia solicitado uma visita ao Complexo de Piscicultura, e coincidiu com a ocasião.

“Estamos muito felizes com este acontecimento, tanto o nosso presidente da FIEAC, José Adriano Ribeiro, quanto os empresários da indústria de produtos alimentares. Para nós, é uma vitória ver a indústria produzindo e exportando, pois nós sabemos que esta é a primeira de muitas exportações que virão. É o Acre mostrando que dá certo: a nossa piscicultura, a nossa agricultura e a nossa pecuária. Estamos aqui com nossos países andinos prontos para receber nossos produtos. É uma alegria não só para o governo, mas, principalmente, para todos os produtores rurais e para a indústria como um todo”, comemorou Fátima.

exportac%cc%a7a%cc%83o-de-peixes-peru-3

Ainda segundo o diretor de gestão e finanças, a Peixes da Amazônia gera, atualmente, 135 empregos diretos e, calcula-se, em torno de 400 indiretos, envolvendo toda a cadeia do frigorífico, da produção de engorda do pescado, da equipe da ração e da alevinagem. Atualmente, a produção diária é de três toneladas, com capacidade de receber mais de dez toneladas de pescado por dia. São produzidas 1.400 toneladas de ração por mês e três milhões de alevinos por safra, com capacidade para dez milhões de alevinos safra/ano. “Hoje, estão diretamente cadastradas 60 propriedades que nos fornecem e todas as cooperativas de piscicultores do estado do Acre são parceiras da empresa”, relata Montenegro.

PARCERIA DE SUCESSO – O cônsul Félix Germán comemorou mais uma cooperação de sucesso. “A parceria com o Brasil já é antiga e, com o Acre, desde sempre. Agora, vamos começar as exportações de peixes frescos para Porto Maldonado. Estamos muito contentes com isso”. Para Sibá Machado, a aposta do governador Tião Viana em colocar alta tecnologia nos processos produtivos do estado foi um grande acerto.

“Estamos diante de um dos empreendimentos de sucesso: a produção de peixe. Agradeço ao cônsul Félix Germán, que trabalhou muito para isso, e ao Ricardo, que fez essa negociação dentro da Sedens, para ‘desembaraçar’ essa entrega. Hoje, o Peru consome 35 mil toneladas de peixes e eles querem o pescado aqui do Acre. Então, essa primeira carga é o coroamento do sucesso dessa cadeia produtiva”, celebrou.