Frustrado por “No Contest”, Stewart detona Bodão

Neste sábado, Francimar Bodão e Darren Stewart se reencontram no “UFC: Manuwa x Anderson” em Londres, numa revanche do polêmico combate que abriu o “UFC: Bader x Minotouro” em São Paulo em novembro passado. Na ocasião, Stewart foi declarado vencedor por nocaute técnico no primeiro round, até a Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) rever a luta e mudar para “No Contest” (luta sem resultado) devido a um choque acidental de cabeças que levou à sequência do nocaute técnico.

gettyimages-624431004_D51lwl6

Stewart se revoltou por ter sua vitória revogada. À frustração com a mudança no resultado, se somou sua percepção do comportamento de Bodão durante a semana pré-luta, e agora o lutador inglês admite que o confronto com o brasileiro se tornou “pessoal”.

– Todo mundo diz que eu devia respeitá-lo. Eu não vou respeitar nada agora. Desde o momento em que chegamos (no hotel dos lutadores), ele ficou me olhando feio. Já estive em lutas em que eu e o adversário não conversamos muito, talvez você acene com a cabeça, talvez se cumprimente, que seja, mostre algum “respeito de lutador”, mas Barroso não fez nada disso. Então eu não vou mostrar nenhum respeito a ele desta vez. (…) Eu não o respeito como pessoa, ele podia cair morto – detonou Stewart, em entrevista ao site “Bloody Elbow”.

A verdade é que Stewart nem mesmo queria reencontrar Bodão no octógono. O inglês ainda se considera vencedor do primeiro duelo mesmo com a decisão da CABMMA, e deseja descer ao peso-médio. Ele só aceitou o combate porque seria uma oportunidade de lutar em Londres, sua casa.

– Eu nem ligava para a revanche. Mas aí meus treinadores e empresário insistiram, dizendo, “Faz de novo, luta com ele mais uma vez”, e eu respondia, “Já deu de meio-pesado. Esses caras são enormes, cara. Estou de saco cheio. Quero mudar”, mas todo mundo dizia, “Só mais uma vez, uma vez para o pessoal de casa”. E aí eu disse, “OK, pela minha cidade, vou lutar mais uma vez e aí sigo adiante” – contou.

Desta forma, os dois lutadores vão se reencontrar e passar a limpo quem é o melhor dentre eles. Stewart esbanja confiança que vai superar Bodão mesmo sem um choque de cabeças.

– Ele acha que pode me bater em pé? Não, eu sou faixa-preta. Obviamente, as pessoas dizem que faixas não significam nada, mas eu provei, baseado nos meus nocautes, que minha faixa preta significa alguma coisa. Ele não provou nada com sua faixa preta de jiu-jítsu. Acho que ele não é bom em nada. Ele acha que pode me bater em pé, então veremos na O2 Arena, porque agora eu não respeito em nada a faixa preta dele – declarou o inglês.

O Combate transmite o “UFC: Manuwa x Anderson” ao vivo e com exclusividade neste sábado a partir de 14h25 (horário de Brasília). O Combate.com acompanha em Tempo Real e exibe as duas primeiras lutas do card preliminar em vídeo ao vivo. Confira a programação:

UFC: Manuwa x Anderson
18 de março, em Londres (ING)
CARD PRINCIPAL (a partir de 18h, horário de Brasília):
Peso-meio-pesado: Jimi Manuwa x Corey Anderson
Peso-meio-médio: Gunnar Nelson x Alan Jouban
Peso-galo: Brad Pickett x Marlon Vera
Peso-pena: Arnold Allen x Makwan Amirkhani
CARD PRELIMINAR (a partir de 14h30, horário de Brasília):
Peso-leve: Joe Duffy x Reza Madadi
Peso-meio-pesado: Darren Stewart x Francimar Bodão
Peso-pesado: Daniel Omielanczuk x Tim Johnson
Peso-leve: Marc Diakiese x Teemu Packalen
Peso-médio: Tom Breese x Oluwale Bamgbose
Peso-meio-médio: Leon Edwards x Vicente Luque
Peso-galo: Ian Entwistle x Brett Johns
Peso-médio: Brad Scott x Scott Askham
Peso-galo: Lina Lansberg x Lucie Pudilova

Com informações G1.