Fundação Elias Mansour debate perspectivas para Seringal Bom Destino

A Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM) recebeu nesta quarta-feira, 20, a secretária de Empreendedorismo e Turismo do Estado do Acre, Eliane Sinhasique, e membros do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal (UDV). O encontro se deu no gabinete da presidência e debateu a situação atual e perspectivas futuras para o Seringal Bom Destino.

O presidente da FEM, Manoel Pedro Gomes, o Correinha, conta que há uma grande preocupação e sensibilidade do governo em relação ao local. “Trata-se de um patrimônio histórico, para o qual o Acre precisa ter um olhar diferenciado. Nosso estado tem um potencial imenso para o turismo. Juntos estamos buscando uma solução para integrar a ancestralidade, a espiritualidade e religiosidade, e dar vida ao seringal”, afirma.

O Seringal Bom Destino foi tombado como patrimônio histórico e cultural do Estado do Acre em 2005. Localizado na região de Porto Acre, funcionou como quartel-general dos combatentes brasileiros durante a Revolução Acreana.

Para a secretária Eliane Sinhasique, o governo está buscando uma parceria para que a área do seringal seja destinada a uma entidade que cuide e dê uma utilização social ao espaço. “Nós vamos fazer uma visita técnica ao local com a Associação do Novo Encanto, organização fundada pela UDV, para estudar as possíveis mudanças, mas o projeto ainda está em fase embrionária”, relata.