Governo mantém ações preventivas e forte diálogo com equipes de Segurança

A governadora em exercício Nazareth Araújo esteve reunida com as equipes de comando do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) para discutir as ações preventivas e o trabalho intensivo das polícias no combate à criminalidade e manutenção da segurança no estado. A reunião foi na Casa Civil, nesta sexta-feira, 6.

O governo do Acre tem se reunido constantemente para articular o forte trabalho que vem sendo realizado desde o ano passado.

O Estado está atento ao que tem ocorrido em presídios da Região Norte e trabalhado de maneira preventiva e integrada com o Tribunal de Justiça e o Ministério Público Estado do Acre.

“O Acre já fala há tempos que o sistema prisional brasileiro está em colapso, e por isso já vem tomando várias medidas de maneira antecipada. São diversas ações para que aqui não ocorra o que ocorreu nas outras unidades da federação”, afirmou o secretário de Segurança Pública, Emylson Farias.

Entre as medidas adotadas pelas polícias constam a fiscalização e revista nos presídios, de maneira rotineira e ordinária, ação policial constante que visa impedir qualquer atividade articulada entre os detentos.

“Estamos também com todas as guaritas ocupadas com policiais, adequadamente armados. Estamos com ações do Bope [Batalhão de Operações Especiais] 24 horas por dia no FOC [Presídio Francisco de Oliveira Conde], e o GOE [Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil]. São três guarnições, 24 horas por dia, por tempo indeterminado, além de carros dos Bombeiros em locais específicos”, contou o gestor.

Isolamento de presos/líderes e apoio institucional

A Segurança Pública também acrescentou que está fazendo o isolamento de presos que são apontados como lideranças dentro das unidades prisionais, submetendo-os ao Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), uma dinâmica de disciplina carcerária especial, com maior grau de isolamento e restrições.

O apoio institucional do Ministério Público Estadual (MPAC) e do Poder Judiciário é constante ao governo, no tocante a todas as ações do Sistema Integrado.

“Estamos unidos para que não tenhamos situações como a que ocorreu ano passado. Nós sempre chamamos a atenção para esse problema nacional, por isso agimos de maneira antecipada, em conjunto com as instituições, para que não ocorra o que vem acontecendo em outros estados da federação”, garantiu Farias.

Outras medidas do governo

Na gestão do governador Tião Viana, a Segurança Pública é prioridade. Para este ano, o Estado já alocou R$ 70 milhões para reforço e outros investimentos em todo o sistema de segurança. Uma luta incansável do governo resultou, ainda, na liberação de mais R$ 44 milhões para o Fundo Penitenciário. Outros R$ 18 milhões são recursos próprios do governo do Estado e terão como destino o reaparelhamento das polícias.

O comprometimento do governo com a população acreana é pela garantia de uma sociedade de paz, onde o crime não tem vez. O trabalho será fortíssimo, por meio das forças policiais, em prol da segurança pública acreana.

Na quinta-feira, 5, governador Tião Viana anunciou um concurso público para os próximos dias objetivando a contratação de 500 policiais civis e militares para o reforço do sistema público de segurança. Além disso, está em andamento um concurso para a contratação de 210 agentes socioeducativos nas cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Feijó e Cruzeiro do Sul.

“É a maior guerra do Acre travada contra a criminalidade, o narcotráfico”, anunciou o governador na última quarta-feira, 4, após lançar a Operação Cidade Segura, em Xapuri – uma força-tarefa de combate ao crime, drogas e violência que chegará a todos os municípios e tem o apoio do MPAC, TJAC, Exército Brasileiro e as polícias Federal e Rodoviária Federal (PRF).