Homem escolhe pôr fogo na casa e morrer queimado após ameaça da ex-mulher

Uma briga de casal, uma separação, uma provavelmente falsa ameaça de prisão por pensão alimentícia podem ter servido como estopim para uma tragédia em Senador Guiomard, solucionando de forma trágica o mistério de um corpo carbonizado encontrado no rescaldo de incêndio que destruiu uma residência.

Por meio de áudios encontrados em mensagens de WhatsApp, a polícia de Senador Guiomard, afirma que todas as evidências apontam que um homem decidiu se suicidar pondo fogo na própria casa e permanecendo em sua cama até ser consumido pelo incêndio.

O caso aconteceu no dia 04 de novembro de 2020, na rua Hermes Brasileirinho, no bairro Chico Paulo em Senador Guiomard. Nessa noite, os moradores foram acordados durante a madrugada quando notaram a casa do aposentado Afonso Pereira de Souza estava pegando fogo. Um grupo ainda tentou apagar o incêndio, mas, quando os bombeiros foram acionados e conseguiram debelar as chamas encontraram o corpo de Afonso, de 54 anos, carbonizado.

Todos se perguntavam: O que teria acontecido para que o homem não saísse da casa na hora do fogo? Teria passado mal? Houve um crime?

Nos áudios revelados agora, que podem ter sido gravados por Afonso, ele anuncia que vai tirar a própria vida como vingança por ações sua ex-companheira. Ele enviou as conversas para a mulher na qual tinha um filho. Primeiro, fala que a ex-companheira pediu sua prisão por causa da pensão alimentícia devida ao filho. “Nunca fui preso por nada nessa vida. A doida da mãe do meu filho resolveu me botar na cadeia por pensão atrasada… amanhã, está marcada a prisão às 08 horas. infelizmente eles vão chegar tarde. E vou tocar fogo na casa, vai queimar tudo e eu vou estar deitado em cima da minha cama. Vou morrer junto com tudo que tenho dentro de casa”. Ele explicava no áudio que a mulher teria ameaçado de ficar com todas as suas posses assim que ele fosse preso e que ele não admitiria isso.

Para suportar as dores das chamas Afonso, avisou que iria se dopar e informou à mulher, que iria destruir todos os bens que tinha.

O delegado Carlos Bayma, ainda não concluiu o inquérito. Faltam ainda laudos do local do incêndio e o laudo cadavérico. Além disso, espera o resultado do exame de DNA feito com material da mãe de Afonso para comprovar que o corpo era mesmo do proprietário.

O mais curioso é que o delegado nega que houvesse qualquer mandado de prisão expedido contra o homem, podendo tudo não ter passado de mera ameaça da ex-esposa para intimidá-lo.

Todas as evidências apontam para o suicídio. Afonso teria deixado com um amigo um cordão de prata que deveria ser entregue ao seu filho, juntamente com um bloco de notas promissórias, que mostrariam parcelas pagas da pensão alimentícia. “É muito estranha a forma dessa morte. Como alguém pode ser tão frio ao ponto de atear fogo na casa com ele dentro. De qualquer modo preciso dos resultados dos laudos para fechar o inquérito, mas tudo aponta para o suicídio”, revelou.

A polícia ainda procura a mulher na qual os áudios foram direcionados. Mas, ela não mora mais em senador Guiomard. Apenas a mãe e um irmão foram encontrados. Afonso, nos últimos dias vivia deprimido, se embriagando.