Iapen inicia programação alusiva ao Novembro Azul nos presídios do Acre

Enfermeiro falou sobre cuidados e formas de prevenção e tirou as dúvidas dos detentos e servidores presentes Foto: Elenilson Oliveira

Ter idade acima dos 60 anos, histórico de casos na família e dificuldade para urinar podem ser um alerta para o câncer de próstata. Estas foram algumas das orientações repassadas a um grupo de presos da Unidade de Regime Fechado nº 2 de Rio Branco, conhecida como Antonio Amaro Alves, na manhã desta segunda-feira, 9.

A atividade deu início à programação alusiva ao Novembro Azul em todos os presídios do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen/AC). Ao longo do mês, serão realizadas palestras voltadas à saúde do homem, atendimentos médicos, vacinação e testes rápidos.

O enfermeiro da Unidade Básica de Saúde do Complexo Penitenciário de Rio Branco, George Pedroso de Oliveira, realizou uma palestra e tirou as dúvidas dos detentos e servidores presentes sobre como se prevenir e identificar possíveis sintomas. “Sabemos que o homem, em si, não tem o compromisso de procurar a unidade básica porque se sente um super homem, um ser inabalável. O Novembro Azul foi desenvolvido para tentar trazer a saúde para mais perto do homem, e estamos aqui para tentar devolver esse direito deles que em nenhum momento deve ser negado”, disse.

Para a chefe da Divisão de Assistência Social e Atenção à Família, Cláudia Costa, a conscientização sobre a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de próstata reduz o risco de mortalidade pela doença. “Desta forma, durante todo o mês de novembro, serão realizadas inúmeras ações para alertar sobre a importância de adotar hábitos saudáveis, prevenção, diagnóstico precoce e da realização dos exames necessários para detectar o câncer de próstata”, disse.

O fato de estarem encarcerados dificulta o acesso à informação, mas a chefe do Departamento de Reintegração Social, Liliane Moura, esclareceu que as ações foram pensadas justamente para levar o conhecimento aos detentos e promover mudança de comportamento dos homens em relação ao autocuidado com a saúde.

“Essas palestras são extremamente importantes para alertá-los sobre o cuidado com a saúde e a prevenção, pois prevenindo se consegue ter mais chances de cura e mais chances de buscar especialistas para dar o atendimento adequado a eles”, afirmou Liliane.