IBGE aponta que 22 mil testaram positivo para Covid-19 em agosto. E número de testes no Acre deixa a desejar

Aproximadamente 53 mil pessoas que correspondem por 6,3% da população acreana realizaram teste de covid-19 no mês passado (agosto), mas 22 mil (que respondem por 2,5% da população) tiveram a sorologia positiva para doença, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Covid19). Apesar do Distrito Federal (19,4%), Piauí (14,4%) e Roraima (12,0%) despontarem com os maiores percentuais de testes realizados no país, enquanto Pernambuco (5,8%), Acre (6,0%) e Minas Gerais (6,1%) registrarem os menores percentuais.

O levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que não teve diferença no percentual que 43,5% de homens e 56,5% fizeram algum teste para verificar se tinham sido infectados. Sendo que 16 mil pessoas fizeram o SWAB e 44,0% testou positivo, enquanto 27 mil fez o teste rápido com coleta de sangue através do furo no dedo e que 40,1% testou positivo e 16 mil fizeram o teste de coleta de sangue através da veia do braço, sendo 45,8% teve a confirmação da doença.

Dos 231 mil de domicílios nos quais foi investigada a existência de itens básicos de higiene e proteção em quase todos havia sabão ou detergente (99,2%), máscara (98,0%) e água sanitária ou desinfetante (96,8%). Com um percentual um pouco mais baixo, porém ainda elevado, o álcool 70% estava presente em 93,4% dos domicílios. As luvas descartáveis estavam presentes em somente 30,3% das unidades domiciliares.

Ensino remoto

A pesquisa apontou que cerca de 238 mil de pessoas entre os 6 aos 29 anos de idade estavam participando do ensino remoto na escola ou universidade privada, mas deste total representava 55,73% da população desta faixa etária. Aproximadamente 73,6% dos estudantes na faixa etária dos 6 aos 16 anos de idade e 26,4% entre os 17 aos 29 anos de idade declararam que estavam frequentando a escola. Sendo 61,2% dos estudantes matriculados no ensino fundamental, 21,7% no médio e 17,1% no ensino superior.

Em relação à disponibilização de atividades escolares para serem realizadas em casa, pelo menos 68,8% respondeu que teve atividades, 30,0% alegaram que não tiveram e 1,3% que não teve porque estavam de férias. O levantamento apontou ainda, que a quantidade de pessoas que frequentavam escola, mas não tiveram atividades no mês passado foi de 71 mil pessoas e o de pessoas que tiveram atividades chegaram em torno dos 163 mil. (Com informações da Assessoria do IBGE/Acre)