Idaf apreende carga de pescado irregular no Posto Tucandeira

Agência de Notícias

A equipe de Fiscalização de Trânsito Agropecuário do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf), instalada no Posto Tucandeira, no limite com o estado de Rondônia, apreendeu, nesta segunda-feira, 4, uma carga de pescado eviscerado e sem cabeça oriunda do município de Ariquemes.

O pescado estava acondicionado em caixas térmicas, sendo transportado em um caminhão baú sem apresentar os documentos zoossanitários obrigatórios para comprovar que foram processados em estabelecimentos com inspeção sanitária. O produto provavelmente iria para o mercado consumidor de Rio Branco e região próxima.

De acordo com o médico veterinário Francisco Lopes Dantas, gerente estadual de Fiscalização de Trânsito Agropecuário do Idaf, a apreensão foi feita em parceria com a equipe da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron). Como o transporte estava sendo efetuado sem GTA (Guia de Trânsito Animal), nota fiscal e laudo sanitário, os fiscais fizeram a apreensão e tomaram as medidas cabíveis, que são a apreensão e a destruição da mercadoria.

Ainda segundo o gerente de fiscalização, ações como essa demonstram toda a responsabilidade e preocupação do Idaf junto aos consumidores e população em geral, além de impedir que alimentos sem a devida inspeção sanitária cheguem à mesa dos consumidores, garantindo assim uma maior inocuidade dos produtos de origem animal que são processados e ofertados à população.

Após a apreensão e lavratura dos autos, foi feita a condução do caminhão com a carga irregular até o Aterro Sanitário de Rio Branco, onde a mercadoria foi destruída. Francisco Lopes Dantas ressalta ainda a importância do serviço de Fiscalização de Trânsito Agropecuário feito nas barreiras interestaduais.

Para ele, com a elevação do status sanitário do Estado para zona livre de febre aftosa sem vacinação, as ações de vigilância serão cada vez mais presentes e intensas na rotina do serviço de Defesa Sanitária Animal para garantir a sanidade do rebanho do estado.

O trabalho de fiscalização do Idaf é reforçado por três barreiras fixas interestaduais e barreiras volantes em pontos estratégicos em todo o estado. O serviço, de acordo com o Instituto, está se estruturando cada vez mais, e os produtores e transportadores, antes de realizar qualquer transporte de animais e subprodutos de origem animal, devem procurar as unidade locais do Idaf nos seus municípios para se informar acerca dos documentos exigidos, evitando assim qualquer intercorrência ao longo do trânsito das cargas.