Isoso de abrigo é primeiro vacinado por equipe da prefeitura da capital

O aposentado Sebastião Lopes Souza (82 anos), abrigado no Lar dos Vicentinos, foi primeiro idoso a ser vacinado pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (Semsa. Foram imunizados lá cerca de 70 idosos, com a primeira dose da vacina chinesa coronavac e a EQUIPE retorna ao asilo no dia 18 de fevereiro para aplicar a segunda dose.

O secretário municipal de Saúde, Frank Lima, acompanhado do prefeito Tião Bocalom, da subsecretária de Saúde Paula Augusta Maia de Faria Mariano e da chefe da Vigilância Epidemiológica e Ambiental Socorro Martins, participaram da campanha da campanha de imunização contra a covid-19 que começou pelo Lar dos Vicentinos. O presidente da Câmara Municipal, vereador N. Lima (PP), a vice-presidente, vereadora Michele Melo e o primeiro –secretário Antonio Morais, também prestigiaram o evento.

Em um breve discurso que fez durante a solenidade de abertura da campanha de vacinação, o prefeito Tião Bocalom declarou que a vacina chegou, mas não em quantidade suficiente para imunizar toda a população rio-branquense.

Prefeito explica que nesse momento, penas servidores da linha de frente e idosos que vivem em abrigos públicos serão imunizados (Foto: Dircom)

Sugeriu que os idosos acompanhassem as informações repassadas pelas autoridades da área da saúde, para evitar o risco de aglomerações nas unidades de atenção básica. Explicou que o público-alvo desta primeira etapa, será apenas os profissionais de saúde que estão na linha de frente de combate ao coronavírus e idosos que vivem nos abrigos públicos (Lar dos Vicentinos e Colônia Souza Araújo). “Só 20% das pessoas vão receber a vacina neste momento, mas o nosso governador Gladson Cameli está empenhado em ajudar o nosso povo, precisamos reconhecer isso”, declarou o prefeito.

Destacou que cuidar das pessoas que muitas vezes não tem a família por perto, realmente é muito difícil. Deus tem dado forças, e que assim ele continue dando. “Que todos nós façamos um exercício de comunicar a sociedade acreana que por enquanto, não tem vacina para todo mundo”, exortou.

Prioridade – Socorro Martins observou que a vacinação deve encerrar a primeira fase na próxima terça-feira (dia 26). Estima que deve ser vacinado aproximadamente 3.600 pessoas, incluindo os idosos que estão nos abrigos mantidos pelo poder público. “A nossa previsão que um novo lote de vacina chegue ao nosso estado até a próxima semana”, prevê.

Martins disse que a prioridade será os profissionais de saúde que estão na linha de frente de combate ao coronavírus, no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (INTO-AC), Pronto-Socorro do Hospital de Urgência e Em Estrutura – O secretário Frank Lima pretende usar a rede municipal de atenção básica que conta com 46 Unidades Básicas e Saúde (UBS) e 12 URAP’s (Unidades de Referência da Atenção Primária) como postos de vacinação da população rio-branquense. Assim que mais doses da vacina estiverem disponíveis.

Estas unidades básicas, segundo ele, têm o cadastro de todos estes pacientes idosos e com morbidades assistidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A população da capital é estimada em torno de 413.418 pessoas e os idosos chegam a casa dos 50 mil. No estado, eles chegam aos 71,1 mil pessoas com mais de 60 anos de idade, segundo projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A Semsa deve contar com mais de 100 profissionais envolvidos na campanha de vacinação que começar no Lar dos Vicentinos, além de promover dois drives thru para evitar aglomerações e destacar uma outra equipe volante para atender os idosos acamados. Foram disponibilizadas 41 mil doses para atender todo Acre, mas até a primeira quinzena de fevereiro deve chegar o segundo carregamento com mais 170 mil doses.

Na primeira etapa da campanha, quando as demais doses chegarem, serão imunizados 6.343 profissionais da saúde, 244 idosos e 12.815 indígenas que juntos perfazem 19.402 pessoas. A Semsa prevê o recebimento de 189.105 doses da Coronavac, para imunizar os idosos na faixa etária dos 55 a 59 anos, com 10.555 doses, enquanto entre 50 a 54 anos, a quantidade de 13.769 doses. As demais faixas etárias ficaram assim distribuídas: 45 a 49 anos (16.749), 40 a 44 anos (21.579), 35 a 39 anos (25.006), 30 a 34 anos (31.193), 25 a 29 anos (34.956) e 20 a 24 anos (35.298).Ainda ontem começou a vacinação do pessoal do Hospital de emergência do de Rio Branco (HUERB), URAP Maria Barroso e na UPA Via Verde.