Jordão é contemplado com projetos da AMAC

amacAtendendo uma reivindicação do prefeito Elson de Lima Farias, o prefeito de Rio Branco e presidente da Associação dos Municípios do Acre (AMAC), Marcus Alexandre, determinou a realização de mais uma visita técnica ao município de Jordão, no período de 19 a 21 de maio. A missão do grupo de técnicos foi aprofundar estudos sobre alguns problemas do município e elaborar projetos.

“Estreitar relações entre a AMAC e a prefeitura do Jordão e levar um alento para o prefeito Elson, especialmente neste momento de crise, onde o isolamento natural aumenta muito as dificuldades dos gestores”. Este foi o principal objetivo da viagem na avaliação de Stênio Melo, coordenador executivo da entidade. Ele fez questão de estar junto na missão acompanhando o trabalho dos três técnicos.

Uma das carências de Jordão é na área de mercados públicos. O único espaço disponível só atende um número reduzido de vendedores de carne bovina. A AMAC vai elaborar o projeto de ampliação do mercado atual, aumentando o número de boxes e permitindo a entrada de mais comerciantes para a venda de frango, peixes e carne suína. Pelos cálculos iniciais dos engenheiros da Associação, a ampliação do mercado da carne terá um valor estimado em R$ 400 mil.

O segundo projeto para o Jordão é a construção da primeira biblioteca da cidade. Atualmente, entre as redes municipal e estadual de ensino, o município tem aproximadamente mil alunos, mas eles dispõem apenas de pequenos espaços em algumas escolas que cumprem a função de biblioteca. “Essa nova biblioteca vai atender aos alunos e a população em geral, com pesquisa em livros e também na internet, já que o projeto que estamos elaborando incluirá um espaço equipado com computadores com acesso à Web”, explica Stênio. A equipe de arquitetura da AMAC vai propor um projeto de biblioteca custando cerca de R$ 350 mil.

A comercialização de produtos de origem vegetal no Jordão, como frutas, hortaliças, farinha e cereais, ainda acontece de forma rudimentar como na época dos seringais. Tais produtos são vendidos nos barrancos do rio Tarauacá, dentro de barcos e por vendedores ambulantes. Graças ao apoio da AMAC, o município poderá ganhar um mercado dos colonos. “O nosso projeto visa readequar um galpão que a prefeitura utiliza como depósito e transformá-lo num novo mercado com toda infraestrutura orçado em R$ 700 mil”, informa o coordenador.

O engenheiros e arquitetos da AMAC pretendem concluir os projetos em aproximadamente dez dias e já na última semana de maio serão encaminhados à Brasília para tentar aproveitar as chamadas emendas genéricas dos parlamentares, que ainda não têm uma destinação específica. Segundo Stênio, “a AMAC vai aproveitar esta oportunidade e tentar sensibilizar a bancada para que ela atenda o município do Jordão”.

Na visita ao Jordão a equipe da AMAC participou de dois momentos especiais, sendo um deles o III Encontro Municipal de Saúde. Já na área de educação, os técnicos prestigiaram a assinatura da ordem de serviço para construção de uma escola de ensino fundamental com 12 salas de aula. A unidade terá 7 blocos, seguindo o padrão do departamento de arquitetura e engenharia do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e custará R$ 3.533.783,43.