Líder de facção é preso com R$ 36 mil e carro de luxo no Aviário


publicidade

Dinheiro estava com acusado dentro do veículo

Polícia Civil da Capital, que durou mais de três meses, foi coroado de pleno êxito na manhã de quinta-feira, quando investigadores da Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões (DCORE) prenderam Lídio Paiva, apontado como sendo um dos principais líderes do Comando Vermelho na Capital.

Com prisão preventiva decretada pela Justiça por prática de assalto, e condenado há mais de nove anos de prisão no regime fechado, ele tinha seu poder mais de 30 mil reais em dinheiro, além de transitar em um automóvel de luxo.

“Ele disse que iria pagar uma conta numa casa comercial e comprar roupas para revender, o que não foi comprovado”, comentou o delegado Leonardo Santa Bárbara, da especializada. Lídio Paiva foi preso em 2015 por prática de roubo qualificado. Levado a julgamento foi condenado a uma pena de 9 anos de reclusão em regime fechado. Respondendo em liberdade, de acordo com a polícia, se tornou um dos líderes do CV, motivo pelo qual passou a ser monitorado por investigadores da Dcore.

De posse de um mandado de prisão preventiva investigadores da especializada passaram a procurá-lo, até que na manhã de quinta-feira próximo a um supermercado no Aviário quando o abordaram em um automóvel de luxo ele tinha em seu poder R$ 36.293,00.

“Ele foi preso inicialmente em cumprimento ao mandado de prisão, e terá de se explicar como um cidadão desempregado e sem renda pode ter um carro avaliado em mais de R$ 70.000,00 e em seu poder tanto dinheiro”, concluiu Santa Bárbara.