Lideranças indígenas reivindicam 160 casas ao governo do Estado

Para atender as aldeias atingidas pela alagação que ocorreu no estado no início do ano, representantes de oito etnias indígenas procuraram o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Habitação (Sehab), solicitando a construção de 160 casas nas aldeias Matrinxã, Amparo, Sete Estrelas, Tiburço, Escondido, Mutum e Yawarani.

Durante a reunião, ocorrida nesta segunda, 31, o gestor da Sehab, Jamyl Asfury, destacou que está sendo aguardado para setembro o anúncio do governo federal da terceira etapa do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV). “É nesse momento que saberemos quantas unidades habitacionais serão destinadas ao Acre”, disse.

Asfury afirmou ainda que os indígenas estão cada vez mais inseridos no plano governamental de implantação do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) e o Acre tem se tornado referência na área de construção de unidades habitacionais para os povos indígenas.

Laura Yawanawá, da Associação Sociocultural Yawanawá ressaltou que as lideranças estão confiantes em terem suas solicitações atendidas. “As populações indígenas, em sua grande maioria, vêm enfrentando acelerada transformação social, necessitando novas respostas para a sua sobrevivência física e cultural e garantia às próximas gerações de uma melhor qualidade de vida”, explicou.