Mais mil índios infectados com COVID 19. Mortes confirmadas já são 23


publicidade

Mais de mil índios no Acre já se contaminaram com o COVID 19, segundo dados da Comissão Pró Índio no Estado. A situação tende a se agravar com a multiplicação de casos nas aldeias que já concentram mais de metade dos casos confirmados, com um total de 551 indígenas, segundo dados oficiais da Secretaria de Saúde do Estado. Outros 454 indígenas com testagem positiva vivem nas cidades.

O número de mortos confirmados entre as diversas etnias chega 23, afetando mais os Huni Kui, com 9 mortes, Manxineri com 3. Em 5 casos não foi possível identificar a etnia. A Comissão Pró Índio faz alerta que, com a falta de testagens em massa, o número de infectados pode ser de 7 a 12 vezes maior que os registrados nos boletins oficiais, com a possibilidade de a doença ter atingido até 12 mil indígenas em todo o estado, entre as várias etnias.

Os municípios onde aparecem os maiores números de casos são Santa Rosa com 129 registros, Tarauacá com 59, Feijó 58, Assis Brasil 39, Jordão 37, Mâncio Lima e Rodrigues Alves com 33, Rio Branco 13, Manoel Urbano 11, Sena Madureira 8 e Marechal Thaumaturgo com 5.

A etnia mais afetada pela covid19 é a Huni Kui com 195 casos, depois vem os Poyanawa com 98 registros

As medidas de isolamento, o uso de máscaras e higienização das mãos são importantes para deter o avanço acelerado da doença e precisam ser reforçadas nas terras indígenas. A Comissão informou que também subiu o número de indígenas curados nas aldeias.