Mais sete mortes confirmadas por covid-19

Foto: Dhárcules Pinheiro

Acre registra mais sete mortes por covid-19, mas o número de óbitos por causa da doença pulou para 142 casos, as vítimas desta vez eram cinco homens e duas mulheres.  Em 24 horas foram contabilizadas  231 novos casos de contaminados, o estado encerra o fim de semana com 6.072 casos da doença, de acordo com o boletim epidemiológico do Departamento da Vigilância Epidemiológica (DVS).

Em quatro dias na semana passada a Secretaria Estadual de Saúde (Sessacre) somava 1.107 novos casos e 80 mortes, em quatro dias dessa semana registrou mais 1.401 novos casos e 122 mortes por causa da covid-19.    Cerca de 2.508 casos da doença nas duas últimas semanas deste mês (junho), mas nos dois meses anteriores o estado somava 2.100 casos após a descoberta dos três primeiros casos importados.

Como a capital acreana desponta com quase quatro mil casos de covid-19 e mais de 110 mortes, a prefeita Socorro Neri nomeou o médico  Osvaldo de Souza Leal para assumir o Comitê Municipal de Combate à Pandemia do Coronavírus. O experiente médico participou da videoconferência comandada pela gestora municipal para informar a população rio-branquense que as Unidades de Referência de Atenção Primária (Uraps) da prefeitura de Rio Branco estarão acolhendo os pacientes com sintomas leves e moderados da doença. Dr. Osvaldo Leal informou que  todos os trabalhadores da saúde estarão envolvidos na atividade de controle do coronavírus. Destacou que esse é um momento de mobilizar todos por uma única causa que é o combate da doença nos bairros da cidade. “Mais um esforço conjunto da prefeitura e do estado para garantir a ampliação da oferta dos serviços destinados aos sintomáticos leves da covid-19”, observou.   

Osvaldo de Souza Leal revelou que o comitê municipal de enfrentamento à pandemia do coronavírus foi reformulado pela prefeita Socorro Neri, mas com um caráter mais operacional. Explicou que com o aumento do número pessoas infectadas nos bairros da capital acreana e as consequências já amplamente divulgadas pelas autoridades de saúde, chega para ajudar a somar com a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).  “Neste contexto, fui chamado a coordenar o Comitê que tem como objetivos a construção de ações integradas de combate à pandemia, articuladas com a Sesacre, com representatividade ampla e consequente garantia de transparência das ações”, declarou o profissional de saúde.

Estratégia – Destacou  o fluxograma e protocolo de atendimento aos pacientes com síndrome gripal ou confirmados com covid-19 em toda rede municipal de saúde. A meta é atender todos os pacientes com sintomas leves com monitoramento domiciliar e em caso de necessidade de realização de teleconsultas e atendimento presencial nas uraps da região de residência dos pacientes acometidos pela enfermidade. Esclareceu que os pacientes com sintomas leves pertencentes ao grupo de risco serão monitorados e em caso de piora serão avaliados quanto à gravidade e referenciados a rede hospitalar.

As equipes atuarão em duas frentes, mas com dois principais objetivos assistenciais: 1. Isolamento social com monitoramento e atenção domiciliar aos pacientes com sintomas leves não pertencentes aos grupos de risco e p 2. Monitoramento com atendimento por teleconsulta ou presencial aos pacientes com sintomas leves pertencentes aos grupos de risco incluindo o reconhecimento do agravamento do quadro e encaminhamento oportuno à rede hospitalar. “O atendimento preventivo na atenção básica visa, evitar que esses pacientes que fazem parte do grupo de risco por conta das doenças pré-existente venham ter complicações clínicas”, observou o Dr. Osvaldo Leal