Mentira ou crime? Dúvidas cercam história de pescador comido por Sucuri no rio Madeira

Mentira ou crime?

Começa a ser posta em dúvida a história de que o morador de Acrelândia, Paulo de Souza, tenha sido devorado por uma imensa cobra sucuri em uma pescaria no rio Madeira.

Bombeiros do Acre e de Rondônia negam que tenham atendido qualquer chamado ou encontrado qualquer cobra morta pelos companheiros do autônomo desaparecido.

Nas fotos postadas na Internet, também há uma disparidade. Na foto que mostra a cabeça da cobra morta, o corpo não parece inchado, como se ela tivesse se alimentado de alguma presa grande, E nas fotos da barriga da cobra, com o que supostamente seria o corpo do pescador, não dá para identificar a cabeça do bicho.

Estranho também é o fato de não ter aparecido o corpo de Paulo, uma vez que a cobra tenha sido morta. Seus restos mortais n]ao foram recolhidos da barriga da cobra. Na postagem original, os companheiros do desaparecido, incluindo dois de seus irmãos, informaram que estavam aguardando os bombeiros e o Ibama para abrir a sucuri, mas ambos os órgãos no Acre e em Porto Velho negam ter sido acionados para esse caso.

A dúvida, agora é o que teria acontecido com Paulo de Souza, se é que ele realmente existiu. Tudo pode não ter passado de história de pescador, mas também, se o desaparecimento se confirmar, pode ter havido um crime.