Minoru quer mobilizar sociedade para construir novo hospital Universitário

O candidato do PSDB a prefeito da capital, Minoru Kinpara publicou em se facebook texto em defesa  da importância da luta pela construção do Hospital Universitário da UFAC.

Ele destacou quem muitos estudantes, professores e pesquisadores ligados à área da saúde o procuraram, perguntando o que poderia ser feito para tirar a ideia do papel.

Minoru destaca que um empreendimento desse porte necessita do envolvimento de toda a população. Para isso, é necessário o esforço conjunto da sociedade civil, dos conselhos regionais de Enfermagem e Medicina, da prefeitura de Rio Branco, do Governo do Estado do Acre, da Universidade Federal do Acre (Ufac), dos professores, dos estudantes, dos vereadores, dos deputados estaduais e, principalmente, do empenho de deputados federais e senadores.

Candidato do PSDB a prefeito da capital, Minoru Kinpara.

O ex-reitor explica que projeto do Hospital Universitário está previsto no Planejamento Estratégico da Ufac 2014-2023 e também no Plano Plurianual do Governo Federal. A etapa que se refere ao desenvolvimento do projeto de engenharia e arquitetura já está em fase de conclusão. Para essa etapa, a Ufac contratou o consórcio MBM, Projeto H, Secope, formado por empresas especializadas em projetos de hospitais.

A concepção do plano, conta Minoru,  foi feita de forma democrática e participativa, dialogando com os anseios dos professores da área da Saúde, da comunidade acadêmica e da população. O projeto foi custeado com recursos liberados pelo Ministério da Educação.

Uma iniciativa como Hospital Universitário, pondera ele,  terá um impacto positivo, tanto social quanto economico. Primeiro, porque vai modificar o cenário da saúde pública no estado. Segundo, porque vai contribuir para a geração de empregos diretos e indiretos. Ele conta que  quando o empreendimento estiver pronto, será preciso contratar 1.800 novos servidores.

O HU terá 280 leitos comuns, 40 unidades de terapia intensiva, 60 consultórios médicos e 11 salas para centro cirúrgico. Quando concluído, o hospital terá capacidade para fazer 245 mil consultas ambulatoriais por ano e nove mil cirurgias anuais. No espaço será possível fazer atendimentos em regime ambulatorial; de internação, apoio ao diagnóstico e terapia, apoio técnico, desenvolvimento de recursos humanos e pesquisa, gestão e execução administrativa e apoio logístico. O investimento total para construir e equipar o espaço é de R$ 252 milhões.

No momento atual, segundo Minoru, a falta de recursos é o principal gargalo para tirar o projeto do papel. Ele acredita que é necessário que os deputados federais e os senadores entendam que o Hospital Universitário é relevante não somente para a capital, mas para todo o estado do Acre. O candidato cita o Amapá como um bom exemplo do envolvimento de todas as instituições. Lá, houve união da sociedade civil, dos conselhos representativos e da bancada federal. Hoje, o Hospital Universitário é uma realidade no Amapá. Isso só foi possível porque os deputados federais e senadores alocaram emenda de bancada para a construção do espaço.