Morte de primo de Minoru pode ter sido causada por guerra de facções

A Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) descartou a possibilidade de crime político no assassinato de Levi Freitas de Andrade, de 38 anos, primo do candidato a prefeito de Rio Branco Minoru Kinpara (PSDB).

O crime ocorreu nessa quinta-feira (22) na Rua Vitória, no bairro Hélio Melo, conhecido como Sapolândia, na capital acreana. Levi trabalhava na campanha de Kinpara, segundo a assessoria do candidato.

Levi já havia sido vítima de uma tentativa de homicídio há alguns meses, quando escapou pulando um muro. A polícia vai investigar se já foram identificados os possíveis autores dessa tentativa, registrada em B.O.

Somente uma testemunha foi ouvida até esta sexta (23), já que as demais participam do velório da vítima. Uma das hipóteses é que o crime tenha ligação com facções criminosas. Não há nenhuma informação de que a vítima seria membro de facção criminosa, Mas como há guerra de facções pelo domínio do bairro, pode ser que esta disputa tenha algo a ver com a morte de Levi, que era presidente da associação do bairro.

A vítima estava na frente de casa quando chegaram quatro suspeitos, conversaram com a vítima, quando teria havido um desentendimento, Andrade saiu correndo e os homens atiraram.