Motorista de BMW que matou trabalhadora se apresenta e responderá crime em liberdade

O fisioterapeuta Ícaro Teixeira Pinto, 33 anos, que atropelou e matou a jovem Jhonliane Paiva de Souza, de 30 anos, compareceu na tarde desta sexta-feira (7) à sede da 1ª regional da Polícia Civil. O condutor da BMW estava acompanhado por uma advogada.

Minutos após chegar à unidade policial o acusado foi interrogado pelo Delegado Alex Dany. O depoimento foi logo e durou quase duas horas.

Na seqüência, Ícaro foi liberado, já que estava fora do período de flagrante e não tinha a prisão preventiva decretada. A mulher que estava na companhia dele, na hora do acidente, também foi ouvida pela Polícia Civil.

O Delegado não deu detalhes do depoimento.

O pai do fisioterapeuta que também é advogado acompanhou o filho na delegacia. (Contilnet)

Perícia apura velocidade de veículos

Perícia do Detran e da Polícia Civil vai tentar refazer a cena da morte da funcionária do Supermercado Araújo, Jonhliane Paiva de Souza, 30 anos, atropelada por uma BMW, dirigida por caro Teixeira Pinto, 33 anos, na Avenida Alfredo da Rocha Viana. A polícia já sabe que o motorista participava de um “racha” ilegal com outro veículo, em alta velocidade quando atingiu a vítima. O motorista fugiu sem prestar socorro e tentou ocultar o carro.  A perícia vai tentar mensurar a velocidade em que os dois veículos envolvidos estavam durante o “racha” e o nível de embriagues do motorista. Os danos causados na BMW e na moto da vítima ajudarão os peritos nesta questão. A vítima foi arrastada por cerca de 50 metros e teve morte instantânea, de acordo com os peritos.

A morte causou indignação na cidade. Jonhliane Paiva de Souza, vivia com a mãe, sustentava a casa e não tinha filhos. Era escriturária fiscal do Grupo Araújo e sonhava terminar o curso de Contabilidade. Estava indo para o trabalho quando sua moto foi atingida pela BMW de um dos rapazes que disputavam corrida ilegal em ala velocidade, em via pública. O corpo da moça foi sepultado nesta sexta-feira, 7, no Cemitério Morada da Paz.

O motorista causador do atropelamento é Ícaro Teixeira Pinto, 33 anos, filho do ex-juiz eleitoral José Teixeira Pinto e da professora Alcilene Gurgel, presidente do Sinproacre, entidade que lhe presou solidariedade que também está sendo questionada nas redes, por em nenhum momento se referir à vítima fatal.

Condutor tem 28 multas e carro estava com documentação atrasada desde 2081

A taxa de licenciamento da BMW envolvida no incidente não é paga desde 2018, o que é uma infração gravíssima e acarreta a apreensão do veículo, multa e perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O condutor Ícaro é detentor de 28 multas registradas em seu nome. Duas delas sofridas com outra BMW, modelo X1. Ícaro chegou a dizer que estava sendo ameaçado de morte por uma facção, o que não se confirmou.

Identificado segundo envolvido em racha

A Polícia Civil da capital já identificou o condutor do outro automóvel que participava de um suposto racha com o BMW 328 dirigido pelo fisioterapeuta Ícaro José da Silva Pinto (33), quando este atropelou a matou a comerciária.

 “Queremos saber uma série de detalhes a respeito do acidente, dentre os quais a velocidade desenvolvida pelo automóvel no momento do acidente e até se existem vestígios que o suspeito tivesse feito uso de bebida alcóolica”, comentou o delegado Alex Danni, da 1ª Regional, responsável pela instauração do inquérito, que também tenta localizar uma mulher que estaria em companhia de Ícaro.