No Acre, 4 transexuais incluíram nomes sociais no Título de Eleitor


publicidade

No Acre, 4 eleitores transexuais e travestis já fizeram atualização de identidade de gênero no Cadastro Eleitoral para solicitar inclusão de nome social no título de eleitor e no caderno de votação das Eleições 2018.

Reprodução

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou balanço sobre a inclusão do nome social realizada até dia 3 de maio. O Acre foi o que menos teve pedidos de nome social do título eleitoral, dentre os estados da Região Norte do Brasil.

NOME SOCIAL
O “nome social” é aquele que designa o nome pelo qual o transexual ou travesti é socialmente reconhecido, de acordo com a identidade de gênero.
A opção pela autoidentificação foi reconhecida pelo TSE em sessão administrativa realizada no dia 1º de março deste ano. No último dia 22, o tribunal decidiu também que transexuais e travestis podem solicitar a emissão de título de eleitor com seu nome social, acompanhado do nome civil.
A solicitação pode ser feita até dia 9 de maio, quando os atendimentos da Justiça Eleitoral serão encerrados. O dia 9 de maio é a data limite para o eleitor que pretende votar requerer o título, alterar dados cadastrais ou fazer a transferência do domicílio eleitoral.
A data também é o prazo final para o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida solicitar sua transferência para seção com acessibilidade e, ainda, para que presos provisórios e adolescentes internados possam regularizar a situação eleitoral a fim de votarem nas Eleições de 2018.
Reprodução
ATENDIMENTO
O atendimento no TRE/AM em Manaus é por agendamento e deve ser solicitado pelo site do Tribunal. O sistema de agendamento fica disponível de segunda a sexta-feira, a partir das 13h até o preenchimento dos horários disponíveis.
A Justiça Eleitoral disponibiliza, em média, 1.700 vagas de atendimentos para os postos do TRE-AM em Manaus. Nos municípios do interior, o eleitor com situação de pendência ou irregularidade deve comparecer os cartórios eleitorais.
Chagastardelly